Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,44
    +0,87 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.825,00
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    20.771,24
    -298,47 (-1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    453,32
    -8,48 (-1,84%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    12.089,25
    +48,75 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0160 (-0,29%)
     

Mercado Pago começa a vender seguro de vida

SÃO PAULO (Reuters) - O Mercado Pago, começou a vender seguro de vida no Brasil, reforçando a prateleira de produtos da unidade de serviços financeiros do Mercado Livre, à medida que o maior portal de comércio eletrônico da América Latina multiplica esforços para rentabilizar sua base de 36 milhões de usuários.

Com preço mensal de 9,90 a 73,00 reais, o produto desenhado em parceria com a seguradora Prudential, e a plataforma para seguros digitais Klimber pode incluir benefícios para cuidados de saúde, como telemedicina e emergências odontológicas.

Os planos podem ser personalizados para incluir despesas com funeral, que podem se estender a cônjuges e filhos, além de diárias hospitalares em caso de acidentes, cobertura para doenças graves e cirurgias, disse à Reuters a chefe da área de seguros do Mercado Pago no Brasil, Michelle Brito.

O movimento sublinha a aposta no Mercado Pago como principal vetor de crescimento do grupo, tendo chegado no primeiro trimestre a responder por 45% das receitas do Mercado Livre no país.

Em 2020, o Mercado Pago, que surgiu como uma carteira digital, fez sua estreia em seguros vendendo garantia estendida para produtos como eletroeletrônicos e celulares. No ano passado, passou a oferecer proteção contra roubos por Pix.

O Mercado Pago afirma já ter vendido mais de 1 milhão de apólices com esses dois produtos e seu vice-presidente, Tulio Oliveira, disse ter uma "expectativa alta" com o novo seguro, dada a capacidade da plataforma digital de distribuir uma apólice com custo baixo num mercado em que a modalidade ainda tem uma penetração muito baixa.

Segundo Brito, a próxima ofensiva da companhia no setor será o seguro contra acidentes pessoais, que deve ser lançado em cerca de dois meses, primeiramente com foco em profissionais que trabalham nas ruas, como no caso de entregadores.

(Por Aluísio Alves, edição Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos