Mercado abrirá em 7 h 7 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,34
    -1,16 (-1,48%)
     
  • OURO

    1.631,00
    -5,20 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    18.786,30
    -1.328,26 (-6,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,80
    -29,33 (-6,39%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.372,83
    -487,48 (-2,73%)
     
  • NIKKEI

    26.022,27
    -549,60 (-2,07%)
     
  • NASDAQ

    11.240,25
    -93,50 (-0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1400
    -0,0199 (-0,39%)
     

Mercado de moda plus size prevê movimentar R$ 3,5 milhões em evento no fim de semana

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A feira anual Pop Plus, que vai apresentar a prévia das coleções de primavera-verão de cerca de 80 marcas de roupas plus size no próximo final de semana, em São Paulo, deve movimentar R$ 3,5 milhões nos dois dias, segundo a previsão dos organizadores.

São esperadas cerca de 8.000 pessoas. O número de visitantes ainda não deve alcançar o patamar pré-pandemia, quando 12 mil consumidores circulavam pela feira.

Quase 20 produtores participam do evento pela primeira vez. O número de expositores havia chegado a cem, mas foi reduzido para garantir o distanciamento.

A maior parte das marcas expositoras são pequenas e médias empresas familiares ou comandadas por mulheres. Segundo Flávia Durante, criadora da feira, muitas das que produzem as próprias peças ainda enfrentam dificuldade depois do baque dos últimos anos.

A grade de tamanhos vai do 44 ao 70, no caso das mulheres, e do 48 ao 80 no masculino. Algumas trabalham com produção sob medida.

O tíquete médio de quem compra no Pop Plus está em R$ 300, segundo Durante.