Mercado fechará em 6 h 33 min
  • BOVESPA

    121.926,15
    +1.220,24 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,57
    +0,75 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.837,90
    +13,90 (+0,76%)
     
  • BTC-USD

    50.234,50
    +523,10 (+1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.390,48
    +2,57 (+0,19%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.017,59
    +54,26 (+0,78%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.238,00
    +137,75 (+1,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3878
    -0,0247 (-0,39%)
     

Mercado melhora projeção para economia este ano e vê mais inflação em 2020 e 2021

Por Camila Moreira
·1 minuto de leitura

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado voltou a melhorar a perspectiva para a economia brasileira em 2020, mas também elevou a estimativa para a inflação neste ano e no próximo, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

A projeção agora é de que o Produto Interno Bruto (PIB) encolha 4,66% em 2020, de uma expectativa anterior de retração de 4,80%, na segunda semana seguida de melhora. Para 2021, o cenário continua de crescimento de 3,31%.

Esse resultado vem na esteira de uma previsão de contração de 5,34% para a produção da indústria neste ano, de uma queda de 5,49% esperada antes. Para 2021, a expectativa de aumento da produção passou a 3,72%, de 4,0% antes.

O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA este ano aumentou em 0,05 ponto percentual, a 3,25%, na 14ª semana de aumento da projeção. Para 2021, a inflação é calculada agora em 3,22%, de 3,17% antes, quarto aumento seguido.

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas não apresentou mudanças no cenário para a política monetária, com a Selic calculada em 2,0% este ano e em 2,75% em 2021. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, continua vendo a taxa básica de juros respectivamente em 2,0% e 2,25%.