Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.592,52
    -578,41 (-1,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Mercado Livre fecha parceria com governo de SP e anuncia 400 vagas em TI

·2 minuto de leitura
Mercado Livre fecha parceria com governo de SP e anuncia 400 vagas em TI
Mercado Livre fecha parceria com governo de SP e anuncia 400 vagas em TI

A varejista Mercado Livre anunciou uma parceria com o governo de São Paulo, que resultará na criação de 5 mil vagas de emprego, sendo 400 focadas na área de TI. O anunciou foi feito na cidade de Cajamar (SP), em um evento que contou com a presença do governador paulista, João Doria (PSDB).

Além das 400 vagas para profissionais da tecnologia, 4,1 mil vagas serão reservadas à área de logística, e as outras 500 para outros setores da empresa. Segundo o Mercado Livre, os postos de trabalho estão localizados nos centros de distribuição de Cajamar e Louveira.

As oportunidades serão oferecidas prioritariamente para estudantes das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e das Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatecs) das regiões de Cajamar, Louveira, Sorocaba e Osasco.

Mercado Livre e Governo de São Paulo anunciaram parceria para geração de empregos. Imagem: Divulgação/Governo de São Paulo
Mercado Livre e Governo de São Paulo anunciaram parceria para geração de empregos. Imagem: Divulgação/Governo de São Paulo

Também como parte do acordo, serão criadas 100 mil vagas em um curso focado em e-commerce desenvolvido pelos Centro Paula Souza e Sebrae-SP, bem como uma linha de microcrédito concedida pelo Banco do Povo para 340 mil empreendedores do Mercado Livre.

Essa iniciativa faz parte de um anúncio anterior, em que a empresa divulgou o aporte de R$ 10 bilhões, previstos para serem investidos no Brasil ao longo deste ano. Do montante, R$ 4 bilhões serão revertidos especificamente para o estado de São Paulo – valor este que representa o total investindo no ano inteiro de 2020 pela empresa no Brasil.

A previsão é que os valores sejam ainda maiores em 2022, mesmo que o crescimento do mercado de e-commerce desacelere com o fim da pandemia da Covid-19.

Evento do João Doria e Mercado Livre
Mercado Livre investirá R$ 4 bilhões em São Paulo. Imagem: Divulgação/Governo de SP

“Em março e abril tivemos os maiores números de empresas abertas em 22 anos. É importante apoiar os empreendedores, com acesso a curso e programas de microcrédito”, disse Patrícia Ellen, secretária de desenvolvimento do estado de São Paulo.

Doria relatou que o estado representa cerca de 40% do movimento de logística on-line de todo o país. O governador também afirmou que o e-commerce é um dos setores mais promissores para os próximos anos.

Leia também!

De acordo com Fernando Yunes, líder de e-commerce do Mercado Livre no Brasil, o país possui um potencial enorme para evolução do comércio eletrônico e cresceu 6% durante a pandemia.

O executivo apontou que 85% dos vendedores da plataforma estão em São Paulo e afirmou que a companhia abrirá mais um centro de distribuição em Cajamar e outro em Minas Gerais.

Via: Governo de São Paulo

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos