Mercado fechará em 4 h 19 min

Mercado Livre amplia parceria com PayPal no Brasil e México

Por Aluisio Alves

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O Mercado Livre ampliou parceria com a PayPal permitindo que usuários de seu serviço de pagamentos Mercado Pago no Brasil e México possam fazer transações no restante do mundo.

A ampliação da parceria ocorre depois que a PayPal se comprometeu em investir 750 milhões de dólares no Mercado Livre por meio de uma oferta de ações realizada em março.

Em comunicado, o vice-presidente de operações do Mercado Livre, Stelleo Tolda, afirmou que o aumento da parceria permitirá que usuários do Mercado Pago no Brasil e México recebam remessas de dinheiro na carteira de digital que mantêm com a empresa.

No terceiro trimestre, o volume transacionado por meio do Mercado Pago alcançou 7,6 bilhões de dólares, aumento ano a ano de 66,2%. O volume de pagamentos fora do Mercado Livre somou 4 bilhões de dólares, alta de 140,4% ano a ano e superando pela primeira vez num trimestre o movimentado dentro da plataforma de comércio eletrônico.

"O PayPal estará disponível como opção de pagamento nos sites que aceitam Mercado Pago no Brasil e México, agregando 300 milhões de clientes. O PayPal também será aceito no Mercado Livre, para que usuários de outros países possam comprar no Brasil e no México", afirmou Tolda no comunicado.

"Cada empresa operará de forma completamente independente. No Brasil, o acordo visa estabelecer regras para viabilizar a interoperabilidade entre os arranjos de pagamento, nos termos da regulamentação do Banco Central", acrescentou.

O anúncio ocorre em meio à efervescência no mercado brasileiro de meios de pagamento, com centenas de novas empresas surgindo ao longo dos últimos dois anos. Como podem ser usadas para receber e transferir recursos para contas correntes e até pagar boletos, as contas de pagamentos atendem o público que demanda menos produtos financeiros.

Embora não haja estatísticas oficiais, executivos do setor estimam que pelo menos 50 milhões de contas de pagamentos já tenham sido abertas no Brasil, muitas por instituições que têm banco no nome, mas com licença de instituição de pagamentos ou em parceria com eles.