Mercado abrirá em 8 h 11 min

Mercado Livre adquire a Kangu para agilizar entregas com logística ampliada

·2 minuto de leitura

O Mercado Livre anunciou nesta terça-feira (24) a aquisição de 100% da Kangu, empresa brasileira de serviços logísticos com operações no Brasil, Colômbia e México. Já trabalhando como parceiro estratégico da companhia, ele vê no movimento uma forma de ampliar sua malha logística e garantir a vendedores e consumidores uma maior agilidade na entrega dos itens oferecidos em seu sistema.

O Kangu, que presta serviços a diversas companhias, atua junto com mais de 40 mil vendedores através de 5 mil pontos de coleta e entrega. As lojas atuam como pontos de coleta onde vendedores podem deixar seus produtos, que são recolhidos e entregues aos consumidores, que também podem recolhê-los em pontos de entrega pré-determinados.

“A transação vai trazer ainda mais eficiência e capilaridade à nossa operação, que trabalha diariamente para levar a entrega mais rápida ao consumidor brasileiro”, afirma Renato Pereira, diretor de Novos Negócios do Mercado Livre. Segundo a empresa, a rede oferecida pela Kangu foi de grande ajuda durante a pandemia, garantindo a eficiência de entregas em um momento marcado pelo grande crescimento do e-commerce nacional.

Kangu continuará operando de forma independente

Leandro Bassoi afirma, vice-presidente de Logística da companhia, afirma que a aquisição do Kangu ajuda a complementar soluções internas e a agilizar ainda mais o tempo de entrega — que é até um dia em 2,1 mil cidades, ou no mesmo dia para dezenas de localidades. A compra também aumenta a sustentabilidade das operações, por reduzir o tráfego de veículos e as emissões, ao mesmo tempo em que amplia o impacto social e dá mais alternativas a pequenos lojistas.

"A parceria com o Mercado Livre impulsionou o rápido desenvolvimento da nossa operação nos últimos anos, que seguirá crescendo ainda mais para atender nossos atuais e futuros clientes", explica Marcelo Guarnieri, coCEO e fundador da Kangu. "Somente no Brasil, onde já operamos 2,6 mil pontos e cinco cross dockings (centros de distribuição "cruzada" com a demanda de parceiros) próprios, devemos saltar para 3,5 mil pontos e 13 cross dockings da Kangu até dezembro”.

A empresa adquirida deverá continuar sendo gerida de forma independente, sob a liderança de seus dois coCEOS: Guarnieri e Ricardo Araújo, também fundador da Kangu. Apesar de agora fazer parte da estrutura do Mercado Livre, a companhia continuará atendendo a outras empresas, bem como desenvolvendo serviços próprios para o mercado de logística.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos