Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.590,85
    -434,61 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Mercado imobiliário de Londres mostra efeito do trabalho em casa

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os aluguéis de residências particulares em Londres caíram em julho na comparação com o ano anterior, já que a possibilidade de trabalhar em casa significa que estar perto dos escritórios no centro da cidade não era mais uma prioridade para os trabalhadores.

O declínio de 0,1% dos preços fez a capital do Reino Unido destoar das outras regiões, onde os preços dos aluguéis subiram quase 2% em média, mostram os números publicados nesta quarta-feira pelo Office for National Statistics. Londres também registrou o ritmo mais lento de crescimento dos preços das casas durante a pandemia.

Além do “trabalho remoto mudando as preferências de moradia”, a capital também viu um excesso de oferta de imóveis para alugar, já que contratos de curto prazo se transformam em contratos de longo prazo, disse o ONS em um comentário.

O relaxamento da recomendação para se trabalhar em casa da Inglaterra fez pouco para encorajar os trabalhadores a voltarem aos escritórios, à medida que a temporada de festas se aproxima e muitas empresas introduzem políticas de trabalho híbridas para o longo prazo. Proprietários de imóveis no centro de Londres têm até agora ficado desapontados pelo ritmo de volta dos financistas para a capital, com os aluguéis até junho no popular bairro Tower Hamlets caindo 8,5% ano a ano, de acordo com Zoopla.

É uma imagem diferente da vista em outras partes do país. Excluindo Londres, os aluguéis no Reino Unido aumentaram 1,9% com relação ao ano anterior, com East Midlands e South West registrando as maiores elevações.

Londres também ficou atrás de todas as outras regiões no que se refere aos preços das casas, com os preços subindo apenas 6,3% no ano até junho - menos da metade da média nacional. Os valores de imóveis na capital ainda são quase o dobro da média nacional.

O valor médio de uma casa no Reino Unido saltou 4,5% em relação a maio, o maior aumento mensal desde abril de 2004, para um recorde de 265.668 libras (US$ 365.300), pois os compradores se apressaram em fechar negócios antes da redução gradual de isenção de impostos sobre as compras no final de o mês.

Uma redução de impostos de até 15.000 libras para os compradores alimentou um boom imobiliário desde que foi introduzida há 13 meses e motivou níveis recordes de transações. Mas em 1º de julho, o limite de desconto do imposto foi reduzido pela metade, limitando a economia no caso de uma casa de 500.000 libras a apenas 2.500 libras. A partir de 1º de outubro, o limite será revertido ao nível pré-pandêmico.Os preços das casas subiram mais rápido em junho na Inglaterra e no País de Gales do que na Escócia e na Irlanda do Norte. Dentro da Inglaterra, a divisão norte-sul ficou mais evidente, com Yorkshire e o Noroeste registrando os maiores ganhos. Isso reflete a demanda induzida pela pandemia por casas maiores, com mais espaço longe dos grandes centros urbanos.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos