Mercado abrirá em 3 hs
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,19
    -0,33 (-0,38%)
     
  • OURO

    1.716,50
    -14,00 (-0,81%)
     
  • BTC-USD

    20.106,78
    +162,40 (+0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,52
    +10,08 (+2,26%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    6.987,42
    -99,04 (-1,40%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.525,50
    -115,25 (-0,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1553
    -0,0126 (-0,24%)
     

Mercado de luxo tem crescimento de 50% no Brasil

·1 min de leitura
Luxury handbags
Setor seguiu na contramão das áreas que perderam vendas (Getty Image)
  • Pandemia impulsionou a venda de produtos mais caros

  • Impedidos de viajar, consumidores de renda alta gastaram mais dinheiro no país

  • Vinhos caros e produtos importados foram destaque em vendas

Ao contrários de setores que perderam renda nos últimos meses, o mercado de luxo não parou de crescer durante a pandemia. Dados da JHSF Participações (JHSF3) apontam que as vendas de produtos de alto valor cresceram 50% entre 2019 e 2021.

Leia também:

Com o isolamento social, a parcela dos brasileiros com maior aquisitivo precisou adiar as viagens internacionais, o que incentivou o gasto em produtos mais caros dentro do próprio país. Só no Rio de Janeiro, as compras de itens de marcas estrangeiras aumentou 60% este ano em relação com 2020.

A JHSF, responsável por empreendimentos voltados para a altíssima renda, divulgou que as vendas foram 50% maiores com lojistas nos meses de maio, junho e julho, em relação ao mesmo período de 2 anos atrás.

Um dos produtos de destaque neste cenário foi o vinho. O consumo da bebida cresceu 30%, em especial aqueles que custavam mais de R$ 350. Segundo a World Wine, as garrafas mais caras tiveram crescimento de 50% em demanda, enquanto os mais acessíveis aumentou 30%.