Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.789,40
    -4.917,34 (-9,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Mercado de criptomoedas pode entrar em colapso com queda de bitcoin

·2 min de leitura
  • Mercado vê desvalorização da principal moeda digital e temor nos mercados tradicionais quanto aos criptoativos;

  • Crise acentuada a curto prazo é esperada por especialistas;

A retirada de quase 100 bilhões de dólares do mercado de criptoativos, na última terça-feira (20), provocou uma desvalorização da maior parte dos ativos digitais. Enquanto o bitcoin ficou abaixo de 30 mil dólares, o ether retornou à casa dos 1.700 dólares. A situação foi ocasionada pelo temor do mercado em relação a uma possível nova onda do coronavírus causada pela variante Delta.

Após ter atingido sua máxima em abril, aproximadamente 64 mil dólares, o bitcoin despencou 50% e se manteve estável por quase dois meses, estando acima de 30 mil dólares. Entretanto, há dois dias, com o alto número de vendas, seu preço caiu novamente. O líder de negociação da B2C2, empresa de serviços financeiros com sede no Reino Unido, Edmond G, destacou que os criptoativos não estão imunes ao sentimento do mercado tradicional. "Estamos vendo investidores avesso a riscos no mercado de ações, câmbio e commodities", disse ao site CoinDesk. 

Leia também:

De acordo com informações da plataforma de análise de dados IntoTheBlock, a base na faixa de 29.600 dólares, que apoiou o preço do bitcoin nas últimas semanas, pode não ser forte o suficiente. A concentração mais significativa de compradores aparece entre 27 mil e 26 mil dólares, o que pode absorver parte da recente pressão vendedora, se examinados os históricos da ferramenta.

Em contrapartida, uma grande resistência entre 33.250 e 34.200 dólares pode impedir que o ativo supere essa faixa de preço tão cedo. Os analistas Chris Williams e Ali Martinez, responsáveis por esta leitura, alegam que, caso o preço do bitcoin não se mantenha acima do suporte por pelo menos um dia, a queda pode ser ainda mais acentuada, até 17.650 dólares.

O CEO da Delta Exchange, Pankaj Balani, prevê uma queda considerável para o mercado como um todo caso isso aconteça: "O mercado cripto está vulnerável às notícias macroeconômicas. O ether e outras altcoins vão sofrer um 'banho de sangue' se o bitcoin escorregar em direção aos 20 mil dólares"

Embora tenham ocorrido fortes quedas nas principais bolsas de valores do mundo na segunda-feira, o mercado de ações se mostra mais estabilizado. "Pode ser o momento para uma recuperação no mercado cripto, já que o pânico no mercado de ações parece ter chegado ao fim", disse o analista Alex Kruger há dois dias.

Como em outras situações parecidas, a queda no preço dos criptoativos é causada por fatores externos, e não por problemas ligados ao setor, como por exemplo, tecnologia ou uma regulação contra essa classe de ativos. Desse modo, os fundamentos dos criptoativos e as teses de investimento que sustentam este mercado permanecem intactos, deixando perspectivas mais otimistas possíveis no médio e no longo prazos.

As informações são da revista Exame.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos