Mercado abrirá em 3 h 33 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,52
    +0,61 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.860,40
    -19,20 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    39.634,36
    +4.055,48 (+11,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    923,53
    -18,28 (-1,94%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.161,32
    +27,26 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.028,00
    +33,75 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Mercado de celulares em 2021 deve ser o melhor desde 2015, diz relatório

·2 minuto de leitura

Com o avanço da vacinação contra a COVID-19 ocorrendo em muitos países, o mercado de celulares em 2021 deve se recuperar completamente dos baixos números arrecadados durante 2020. Um novo relatório da IDC prevê que o setor terá o maior crescimento em seis anos, chegando a 1,38 bilhão de unidades vendidas.

O número representa um aumento de 7,7% em relação a 2020. Os smartphones 5G devem liderar o crescimento ao redor do globo, vendo um aumento de 130% em quase todas as regiões fora da China. Inclusive, somente o mercado chinês, maior do mundo em volume, será responsável por 50% do total de remessas de aparelhos compatíveis com a nova tecnologia este ano, seguido pelos europeu/asiático (23,1%) e norte-americano (16%).

O relatório prevê que os preços dos celulares 5G continuarão caindo como resultado da democratização da tecnologia. A expectativa é de que o preço médio de venda (ASPs) caia 12% ano a ano para cerca de US$ 456 (R$ 2,3 mil). A mudança para o 5G também entregará o pico de ASPs dos celulares, alcançando cerca de US$ 376 (R$ 1,9 mil), alta de 9,7% ao ano ao longo deste ano. Isso se dará pela diminuição dos dispositivos LTE (4G), que deve chegar a 27%.

(Imagem: Reprodução/IDC 2021)
(Imagem: Reprodução/IDC 2021)

Não só os celulares com suporte ao 5G, mas os aparelhos 4G básicos e intermediários manterão a forte presença em mercados emergentes. "Os smartphones estão enfrentando concorrência para os gastos do consumidor de mercados adjacentes, como PCs, tablets, TVs e dispositivos domésticos, mas isso não diminuiu a recuperação do setor", disse Ryan Reith, vice-presidente do programa da Worldwide Mobile Device Trackers da IDC.

A tendência de crescimento do mercado de celulares pós-COVID deve permanecer, pelo menos, até 2025, quando o setor deve ultrapassar 1,5 bilhão de unidades vendidas. Smartphones 5G no período, inclusive, devem alcançar 1 bilhão de unidades comercializadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: