Mercado abrirá em 7 h 54 min

Mercado de celulares deve ganhar fôlego em 2021 graças ao 5G, prevê consultoria

Diego Sousa
·2 minutos de leitura

Depois de três anos consecutivos de queda, o mercado de smartphones deve ganhar um fôlego em 2021 graças à aceleração das operações 5G em novas regiões além da China, como Estados Unidos, alguns países da Europa e Japão. Segundo previsão da Digitimes Research, a expectativa é que a indústria venda 150 milhões de unidades a mais no próximo ano.

Expansão do 5G

Neste ano, a China vem representando a maior alta no preço médio de smartphone em relação aos anos anteriores — 13% para ser mais exato. E a implementação do 5G no país foi a principal responsável por esse aumento, já que, sozinha, concentrou 72% da receita global com a venda de celulares 5G.

Com a tecnologia mais difundida em outras regiões do mundo, a previsão é de que o preço médio dos aparelhos aumente e, consequentemente, impulsione a receita global de smartphones. A disponibilização de mais dispositivos 5G e 4G acessíveis, segundo a Digitimes, também será parte crucial da recuperação da indústria mobile.

Vemos neste ano algumas fabricantes que já apostam em levar a nova geração da rede móvel a um público com menor poder aquisitivo, caso das chinesas Xiaomi, Realme e Huawei. Companhias de chips também já começaram a olhar para o segmento mais acessível, como a MediaTek e sua linha Dimensity, e a Qualcomm, com o Snapdragon 690.

A Samsung, maior fabricante de smartphone do mundo atualmente, não deve ficar para trás em 2021 e deve expandir seu catálogo de aparelhos 5G para o segmento intermediário — atualmente, a empresa só possui os modelos Galaxy A71 5G, Galaxy A51 5G, Galaxy A90 5G e o recente Galaxy A42 5G.

Aparelhos 5G da Samsung (Foto: Divulgação/Samsung)
Aparelhos 5G da Samsung (Foto: Divulgação/Samsung)

Isso, de certa forma, pode ajudar a fabricante sul-coreana a manter a liderança no mercado de smartphones em 2021. A Apple, que deve estrear no segmento 5G com o iPhone 12, ficará na segunda posição, de acordo com a previsão da Digitimes, seguida pelas chinesas Vivo, Xiaomi, Transsion e Huawei.

Olhando para o futuro

Com relação aos próximos cinco anos, a expectativa é de alta moderada, mas otimista, segundo a consultoria de mercado: 1,5 bilhão de unidades em 2023 e 1,7 bilhão em 2025. Já em relação às vendas de smartphones 5G, a expectativa é de que a indústria feche 2020 com 200 milhões de unidades vendidas e alcance 1,22 bilhão de aparelhos 5G comercializados em 2025.

As previsões da Digitimes Research vão ao encontro de um estudo recente publicado pela consultoria de mercado IDC, no qual ela prevê uma alta de cerca de 9% nas vendas em 2021 em relação à 2020. De acordo com os dados da IDC, o preço médio dos aparelhos deve aumentar devido à implementação de redes 5G e mais países.

Preço médio de celulares 5G (linha laranja) continuará em queda nos próximos anos (Imagem: Reprodução/IDC)
Preço médio de celulares 5G (linha laranja) continuará em queda nos próximos anos (Imagem: Reprodução/IDC)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: