Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,37
    +2,74 (+3,28%)
     
  • OURO

    1.734,60
    +32,60 (+1,92%)
     
  • BTC-USD

    20.341,82
    +756,20 (+3,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,91
    +15,47 (+3,47%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.647,25
    +361,50 (+3,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1693
    +0,0954 (+1,88%)
     

Mercúrio retrógrado | O que explica o movimento deste e outros planetas?

Você já deve ter ouvido falar sobre “Mercúrio retrógrado”, mas afinal, o que isso significa? Esta expressão descreve um movimento aparente do nosso vizinho, que parece mudar a direção de seu movimento no céu algumas vezes todos os anos. Quando isso acontece, Mercúrio aparenta “ir para trás” em sua órbita, mas isso é apenas uma ilusão causada pelas posições relativas do planeta e da Terra ao longo de suas respectivas órbitas ao redor do Sol.

A Terra orbita o Sol a 150 milhões de km, em média. Quando nosso planeta “alcança” Mercúrio, Marte, Júpiter e outros planetas do Sistema Solar em suas órbitas, eles parecem ter movimentos retrógrados em nosso céu, causados por suas próprias distâncias e velocidades orbitais médias.

Além disso, vale lembrar que o termo não se restringe somente aos planetas, já que existem algumas luas que têm órbitas retrógradas ao redor de seus planetas. Isso significa que algumas delas se movem ao redor deles em uma direção oposta àquela da rotação do planeta, como é o caso da lua Tritão, a maior de Netuno.

O que é o movimento retrógrado dos planetas?

Na nossa perspectiva de observação, os planetas se movem de oeste para leste no céu noturno, e todos orbitam o Sol seguindo a mesma direção. Se pudéssemos vê-los de algum ponto acima do polo norte da Terra, perceberemos que eles seguem um movimento anti horário. Este movimento é conhecido como “progressivo”.

É comum que os planetas do Sistema Solar entrem em movimentos retrógrados aparentes (Imagem: Reprodução/NASA)
É comum que os planetas do Sistema Solar entrem em movimentos retrógrados aparentes (Imagem: Reprodução/NASA)

De tempos em tempos, os planetas aparentam seguir movimento contrário, ou seja, vão de leste para oeste no céu, como se estivessem indo para trás ou em zigue-zague. Eis, aí, o movimento retrógrado aparente, que indica simplesmente que o planeta parece se mover para trás. Depois de algumas semanas, o planeta muda seu movimento, que volta a ser progressivo.

Para entender melhor, imagine que você está de carro numa estrada, e acelera a ponto de alcançar outro veículo. Ambos os carros vão ficar juntos por algum tempo, mas quando você acelerar novamente, o outro parecerá ter se movido para trás — é por isso que o movimento apenas aparenta ser retrógrado, não sendo de fato.

Saiba mais sobre o movimento retrógrado dos planetas:

Mercúrio retrógrado

Mercúrio leva apenas 88 dias para orbitar o Sol, e na maior parte do tempo, vai da direção leste para oeste. Devido à sua alta velocidade orbital, Mercúrio passa da Terra em sua órbita e entra no movimento retrógrado. Isso acontece de três a quatro vezes por ano. Depois que passa pela Terra, o planeta começa o movimento retrógrado, aparentando se mover de oeste para leste.

A “retrogradação de Mercúrio” é a mais breve de todos os planetas do Sistema Solar. Embora seja relativamente comum, pode acontecer de o movimento retrógrado coincidir com o trânsito, que ocorre quando o planeta, o Sol e a Terra se alinham.

Vênus retrógrado

Sequência de fotos do movimento retrógrado de Vênus entre 2013 e 2014 (Imagem: Reprodução/Tunç Tezel)
Sequência de fotos do movimento retrógrado de Vênus entre 2013 e 2014 (Imagem: Reprodução/Tunç Tezel)

Vênus leva 225 dias terrestres para orbitar o Sol, e entra no movimento retrógrado a cada 18 meses. A cada vez que isso acontece, o movimento dura cerca de seis semanas. O processo é o mesmo que ocorre com Mercúrio: como Vênus também orbita o Sol a uma velocidade muito maior que a Terra, o planeta nos “ultrapassa”.

Com isso, ele parece parar seu movimento, e depois o retoma de oeste para leste. Vênus e Mercúrio são os únicos planetas que têm períodos retrógrados nesta direção, na perspectiva de observação da Terra.

Marte retrógrado

Esquema do movimento retrógrado aparente de Marte em 2003 (Imagem: Reprodução/Eugene Alvin Villar)
Esquema do movimento retrógrado aparente de Marte em 2003 (Imagem: Reprodução/Eugene Alvin Villar)

Como a Terra orbita o Sol mais rápido que Marte, o processo aqui é um pouco diferente. A cada 26 meses, nosso planeta “ultrapassa” o Planeta Vermelho enquanto orbita o Sol. Com isso, parece que nosso vizinho inverteu seu movimento no céu, indo de leste para oeste.

É esta “ultrapassagem” que faz o planeta parecer mudar o movimento. Após alguns meses de movimento retrógrado, Marte retoma o movimento progressivo, como consequência de a Terra começar a se mover mais na perpendicular em relação ao planeta.

Júpiter retrógrado

Esquema do movimento retrógrado aparente de um planeta do Sistema Solar externo, como Júpiter (Imagem: Reprodução/Dominic Ford/ in-the-sky.org)
Esquema do movimento retrógrado aparente de um planeta do Sistema Solar externo, como Júpiter (Imagem: Reprodução/Dominic Ford/ in-the-sky.org)

Júpiter orbita o Sol a cada 12 anos terrestres, e inicia seu movimento retrógrado a cada nove meses, aproximadamente. O movimento dura cerca de quatro meses por vez, e Júpiter aparenta se mover de leste para oeste.

Assim, o movimento retrógrado de Júpiter e dos demais planetas externos ocorre com menos frequência, mas é progressivamente mais longo.

Saturno retrógrado

Saturno leva 29 anos para orbitar o Sol, e seu períod retrógrado aparente dura mais de quatro meses (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, A. Simon, M.H. Wong, OPAL Team)
Saturno leva 29 anos para orbitar o Sol, e seu períod retrógrado aparente dura mais de quatro meses (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, A. Simon, M.H. Wong, OPAL Team)

Saturno leva 29 anos para completar uma volta ao redor do Sol, e inicia seu movimento retrógrado em intervalos um pouco maiores que 12 meses, seguindo nele por quatro meses e meio. A direção deste movimento é a mesma observada em Júpiter, ou seja, o planeta também parece ir de oeste para leste.

Urano retrógrado

Urano orbita o Sol a cada 84 anos, e tem períodos retrógrados aparentes a cada 12 meses terrestres (Imagem: Reprodução/NASA)
Urano orbita o Sol a cada 84 anos, e tem períodos retrógrados aparentes a cada 12 meses terrestres (Imagem: Reprodução/NASA)

Urano, por sua vez, precisa de mais de 80 anos para orbitar o Sol. Assm, o ciclo retrógrado do planeta é parecido com o de Saturno: este mundo gigante gelado inicia seu movimento retrógrado a cada 12 meses e permanece nele por cinco meses, parecendo se mover de oeste para leste.

Netuno retrógrado

Netuno leva mais de 160 anos para orbiter o Sol, e inicia seu movimento retrógrado a cada 1 ano terrestre (Imagem: Reprodução/NASA)
Netuno leva mais de 160 anos para orbiter o Sol, e inicia seu movimento retrógrado a cada 1 ano terrestre (Imagem: Reprodução/NASA)

Por fim, chegamos a Netuno. O planeta inicia seu movimento retrógrado a cada 12 meses, e segue nele por pouco mais de 5 meses. Assim como os demais planetas externos do Sistema Solar, Urano se move da direção leste para oeste durante seus movimentos retrógrados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: