Mercado abrirá em 5 h 49 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.873,80
    +7,30 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    34.689,52
    +26,91 (+0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    686,85
    +6,94 (+1,02%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.987,69
    +25,22 (+0,08%)
     
  • NIKKEI

    28.714,70
    +191,44 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.380,25
    +86,00 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    +0,0097 (+0,15%)
     

Menino de três anos morre após ser enterrado vivo no Maranhão; primos são suspeitos

·1 minuto de leitura
Polícia teve que proteger criança de 14 anos, suspeito de matar o irmão - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia teve que proteger criança de 14 anos, suspeito de matar o irmão - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma criança de apenas três anos morreu na cidade de Turiaçu, no Maranhão, após ser enterrada viva na última quarta-feira. Os primos do garoto, de apenas 12 e 14 anos, são os principais suspeitos do crime, segundo informou o G1.

Identificado apenas como Mizael, o menino foi dado como desaparecido durante a tarde de quarta. Ele foi encontrado momentos mais tarde a 200 metros de sua residência, em uma cova rasa.

Leia também

Ainda com vida, Mizael foi socorrido e encaminhado a um hospital próximo, mas não resistiu. A perícia confirmou que a causa da morte foi asfixia.

A polícia imediatamente prendeu um dos suspeitos, o mais jovem, enquanto o outro precisou fugir dos moradores da cidade, que iniciaram uma busca para linchá-lo. Mais tarde, também acabou detido, e ambos foram encaminhados à delegacia, onde esperavam a chegada do Conselho Tutelar.

Não se sabe o motivo que levou os garotos a enterrarem o próprio primo. A polícia também investiga se houve a participação de algum adulto no crime.