Mercado fechado

Menino de 2 anos morre atropelado pela mãe 4 anos após bisavó atropelar irmã dele

A tragédia marca uma família que já sofreu com um acidente semelhante há quatro anos. (Foto: Getty Images)

Um menino de apenas dois anos morreu atropelado pela mãe na tarde da última terça-feira no quintal da própria casa no condado de Hillsborough, no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

A tragédia marca uma família que já sofreu com um acidente semelhante há quatro anos. A irmã da vítima morreu em 2015, também aos dois anos, quando abriu a porta traseira de um carro dirigido pela bisavó, caiu na pista e acabou sendo atropelada.

Leia também

A polícia decidiu não divulgar o nome dos envolvidos no acidente. Em depoimento, a mãe da criança disse que estava dentro de uma caminhonete, acompanhada da avó do menino, realizando testes no veículo após o sistema de manobra ter apresentado problemas.

A mulher disse que colocou o carro em marcha ré, seguiu em frente e em seguida novamente acionou a marcha ré para ter certeza de que o dispositivo estava funcionando. Ela disse que percebeu que havia batido o veículo em algo enquanto dirigia, mas imaginou que fosse apenas um pedaço de madeira.

Segundo a polícia, a mãe só percebeu que o filho poderia estar no quintal quando viu que o cachorro da família, que havia sido deixado dentro da residência com a criança, estava do lado de fora da casa.

“Crianças de dois anos podem ter a capacidade de abrir uma porta por conta própria. Ver o cão do lado de fora ligou o alerta de 'Oh! Nossa criança também deve estar do lado de fora também”, disse a porta-voz do Departamento de Polícia de Hillsborough, Crystal Clark ao canal de TV "WFLA". Clark caracterizou o episódio como "horrível e trágico".

Ao sair do veículo, as mulheres encontraram a criança no chão, na frente do carro. O menino foi levado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A polícia investiga o caso e embora nenhuma acusação tenha sido feita contra os familiares do menino, o Serviço de Proteção à Criança foi à residência para verificar as condições em que vivem outras duas crianças na mesma casa.

do Jornal Extra