Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,02
    +0,31 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.637,80
    +4,40 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    19.337,55
    +547,17 (+2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,17
    +11,07 (+2,56%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.525,88
    +94,33 (+0,36%)
     
  • NASDAQ

    11.412,00
    +95,75 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

Membros da família da Riachuelo deixam grupo de empresários criado em homenagem ao bicentenário

*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 28.08.2022: MONICA BERGAMO - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Flavio Rocha (empresário). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 28.08.2022: MONICA BERGAMO - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Flavio Rocha (empresário). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Brasil 200, movimento de empresários fundado em 2018 por Flávio Rocha, presidente do conselho de administração do grupo da Riachuelo, para defender pautas do interesse do setor produtivo, foi criado com um nome que homenageava o bicentenário da Independência, mas atravessou a data, na semana passada, desgastado e deixado de lado pelos membros da família da rede de moda.

Flávio Rocha abandonou o Brasil 200 em maio de 2020, depois que seu sobrinho Gabriel Kanner, então presidente do grupo, fez críticas ao governo Bolsonaro na época da demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça.

Na mesma ocasião, outros nomes de peso do empresariado também desembarcaram, como Edgard Corona, da Smart Fit, e Sebastião Bomfim, da Centauro.

O próprio Kanner também deixou a presidência do Brasil 200. Não fala mais em nome do movimento e hoje ocupa posição apenas de conselheiro no grupo, que retomou o perfil de apoio ao governo.

O Brasil 200 chegou ao 7 de Setembro, na semana passada, anunciando uma transmissão de Youtube na avenida Paulista, onde aconteceram atos bolsonaristas.