Mercado abrirá em 8 h 34 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,15
    +0,58 (+0,88%)
     
  • OURO

    1.781,50
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    56.107,81
    -1.106,09 (-1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.423,72
    -45,36 (-3,09%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.743,07
    +84,15 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.750,67
    -184,95 (-0,66%)
     
  • NASDAQ

    15.948,25
    +78,50 (+0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4196
    -0,0272 (-0,42%)
     

Membro do conselho do BCE vê risco de inflação elevada persistir

(Bloomberg) -- Para Bostjan Vasle, membro do conselho do Banco Central Europeu, há uma probabilidade cada vez maior de que a inflação elevada se consolide.

O presidente do banco central da Eslovênia disse que os preços em seu país estão “basicamente seguindo a mesma tendência da inflação em toda a área do euro”, causada principalmente pelos crescentes custos de energia e escassez de oferta.

Mas ele alertou que há um risco crescente de que as famílias internalizem os preços elevados e os impulsionem ainda mais, exigindo aumentos salariais.

“Minha expectativa é a de que os preços aumentem ainda mais até o fim deste ano e se desacelerem lentamente em 2022”, disse Vasle em entrevista. “No entanto, crescem os riscos de que a inflação permaneça elevada por mais tempo, já que não se pode excluir uma mudança nas expectativas e efeitos secundários sobre o mercado de trabalho.”

Na semana passada, o BCE adotou um tom mais cauteloso sobre a inflação ao manter sua postura de política econômica antes de um debate mais amplo em dezembro. A presidente da instituição, Christine Lagarde, foi reservada em sua reação contra as apostas de investidores de aumentos das taxas de juros já no ano que vem, refletindo a alta incerteza em torno da inflação na zona do euro.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos