Mercado fechado

Melhores Restaurantes do Mundo: Lasai e Sud, o Pássaro Verde entram na 1ª parte da lista

Bruno Calixto
·4 minutos de leitura
Prato do Lasai em foto antes da quarentena, por Rodrigo Azevedo.
Prato do Lasai em foto antes da quarentena, por Rodrigo Azevedo.

Dois restaurantes cariocas figuram na primeira parte da lista dos Melhores Restaurantes do Mundo em 2020: Lasai, de Rafa Costa e Silva, e Sud, o Pássara Verde, de Roberta Sudbrack. A premiação é da revista mensal americana "Food & Wine", uma das mais prestigiadas deste segmento, e a seleção é feita pela crítica Besha Rodell. Na quinta-feira (20), a organização anunciou as dez primeiras casas que entraram no ranking, depois de percorrer Austrália, Nova Zelândia, América Latina e Caribe. A inspeção anual foi interrompida nos EUA e não passou por Europa e Ásia. Segundo a publicação, assim que forem retomadas as viagens internacionais, a prospecção ao redor do mundo continua.

— Só de estar dentro, já é uma vitória — resume Rafa Costa e Silva, que usa produtos de sua própria horta para criar os pratos. — Nenhuma premiação muda nada para gente, temos muita confiança em nosso trabalho, não atuamos baseados em listas e premiações, mas é bom acordar numa lista assim, ainda mais esta que não é arbitrada por votos de jurados que escolhem os amigos, mas pela opinião de uma crítica que escrever para a revista mais respeitada do ramo da gastronomia — diz.

No Lasai, que fica em Botafogo, o chef tem servido um menu degustação único (R$ 385), formado por seis aperitivos, três pratos principais e duas sobremesas. Isto no jantar de quinta a sábado e no almoço de domingo, uma das novidades que veio depois da reabertura, em julho.

— Não tínhamos o almoço, tem sido uma boa experiência. E antes também servíamos três tipos de menus, por tamanho: curto, do meio e longo. Escolhemos ficar com o do meio, cheio de verdura e coisas da horta, como sempre. Não somos um restaurante vegetariano, mas temos o verde orgânico como filosofia — acrescenta. Reservas só pelo site lasai.com.br.

Outros restaurantes da primeira parte da lista

Momofuku Seiōbo (Sydney, Australia)

Pasture (Auckland, New Zealand)

Fleet Restaurant (Brunswick Heads, Australia)

El Chato (Bogotá, Colombia)

Boragó (Santiago, Chile)

Jacinto (Montevideo, Uruguay)

Cocina Chontal (Tabasco, Mexico)

Orlando's (Soufrière, Saint Lucia)

A seguir, a avaliação da crítica em relação ao Lasai:

"Seria fácil dizer que o chef Rafael Costa e Silva usa apenas ingredientes do estado do Rio de Janeiro para seus menus de degustação de vários pratos no Lasai, e que muitos desses ingredientes vêm da própria horta do chef. Eu poderia ser poético sobre a sensação moderna e arejada da sala de jantar de uma casa e a inspiração vagamente basca para cozinhar. Mas nenhuma dessas descrições realmente faz justiça à sensação deste lugar, sua exuberância sutil e deliciosa. Há uma vibração estudada em tudo o que chega à mesa no Lasai, desde os coquetéis à base de frutas com sabores vibrantes até os pratos elegantes e arquitetônicos servidos ao longo da noite, até os diversos vinhos cuidadosamente escolhidos. As mini empanadas, com invólucro tingido de magenta e com sabor de beterraba doce, são recheadas com um recheio de caju; o peixe local é combinado com palmito e coco cremoso. Os pratos chegam em um redemoinho colorido e te deixam tonto. Costa e Silva é mestre em contrastes, de tonalidade, sabor e textura - tudo tem um sabor brilhante e vital. Comer lá faz você se sentir brilhante e vital. O que mais você poderia querer? lasai.com.br"

A seguir, a avaliação da crítica em relação ao Sud, o Pássaro Verde:

"É possível chegar por esta rua lateral arborizada do bairro do Jardim Botânico no Rio de Janeiro e sentir falta do Sud, que fica em uma casa atrás de uma grande parede branca. Não há como saber que você está no lugar certo antes de entrar no que poderia facilmente ser propriedade privada de alguém. Muitos dias a única oferta é a fila de pessoas serpenteando para fora do portão, esperando por uma vaga em uma das 12 mesas. Eles estão aqui para a culinária sincera de Roberta Sudbrack, que foi proprietária de um restaurante requintado homônimo altamente premiado no Rio de 2005 a 2017. Em 2018, Sudbrack abriu este café-restaurante muito mais casual, cozinhando grande parte do menu em uma grande lenha -Forno de fogo que fica em uma extremidade da aconchegante sala de jantar. A comida tem a sensação de comida caseira, se for preparada pelo seu amigo mais talentoso na culinária com acesso aos mais belos produtos que você possa imaginar. Quiabo é defumado, coberto com lardo e polvilhado com pão de milho esfarelado. Milho e linguiça saem chiando do forno e depois colocados sobre um lóbulo de burrata, o queijo fresco e os ingredientes quentes se juntando em uma harmonia leitosa, carnuda e crocante. Um dos pratos mais simples - um pote de arroz coberto com uma variedade de vegetais perfeitamente temperados e assados no fogo - também foi um dos mais memoráveis, superado apenas pela mágica arejada, crocante e doce de queimada da sobremesa: clafouti de framboesa de Sudbrack, cozido em uma panela de ferro fundido e regado com açúcar de confeiteiro. instagram.com/sudopassaroverde"

Siga o Rio Show nas redes:

No Twitter: @rio_show

No Instagram: @rioshowoglobo

No Facebook: RioShow