Mercado fechará em 6 h 27 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,35
    +3,17 (+4,79%)
     
  • OURO

    1.787,20
    +10,70 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    57.248,34
    -769,68 (-1,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.471,16
    +28,38 (+1,97%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.164,23
    +104,78 (+1,48%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.391,00
    +240,50 (+1,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3388
    -0,0312 (-0,49%)
     

Melhores celulares bons e baratos para comprar na Black Friday

·14 min de leitura

O fim do ano está chegando, e com ele as ofertas de Black Friday, que englobam pré e pós evento. Ainda devem chegar alguns novos celulares ao mercado brasileiro nas próximas semanas, mas dificilmente estes modelos atingirão seus melhores preços antes de janeiro. Ou seja, já podemos pensar nos melhores celulares bons e baratos para comprar em 2021.

O Canaltech separou uma lista com nada menos que dez modelos, que variam desde os mais baratos, abaixo dos R$ 1.000, até os topo de linha. Porém, como a ideia é sugerir aqueles que são bons e baratos, só aparecem aqui os que, em nossa avaliação, oferecem custo-benefício realmente interessante neste momento.

A lista está em ordem crescente de preço, ou seja, quanto mais para o fim dela, mais você vai investir. Mas, em compensação, mais funções terá em um único celular. E aí cabe a você ter ideia de quanto quer gastar e quantos recursos adicionais busca em seu próximo smartphone.

Atenção: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Galaxy A02s: melhor Samsung barato do momento

O celular da Samsung da nova geração mais barato é o Galaxy A02. No entanto, o modelo traz processador fraco para realizar tarefas atuais de maneira satisfatória. Por sorte, existe uma alternativa com preço só um pouco mais alto e que já consegue rodar aplicativos mais comuns de maneira tranquila, o Galaxy A02s.

Uma letrinha no nome faz toda a diferença, porque as configurações técnicas mudam — e não apenas o visual. Em vez de trazer um processador de quatro núcleos, como o Galaxy A02, o A02s já tem CPU octa-core, com velocidade que alcança 1,8 GHz. Além disso, são 3 GB de memória RAM, e não apenas 2 GB como no “irmão”. O smartphone traz apenas 32 GB de armazenamento interno, mas tem espaço para cartão micro SD para guardar fotos e arquivos.

Em resumo, o Galaxy A02s tem hardware com boa sobra para tarefas mais comuns, o que pode significar mais tempo sem dar problemas de travamentos. A tela LCD tem 6,5 polegadas e usa resolução HD (720 x 1600 pixels). O celular da Samsung ainda tem 5.000 mAh de bateria com carregador de 15 W e um conjunto de câmeras triplo na parte traseira, com uma principal de 13 MP, uma macro de 2 MP e um sensor de profundidade de 2 MP. Na frente, as selfies usam um sensor de 5 MP.

Por menos de R$ 800 atualmente, este é um dos melhores celulares até R$ 1.000 que você pode comprar quando pensa em equilíbrio de especificações. Enfim, um celular bom e barato para quem não quer recursos avançados.

Realme C11: celular robusto e simples

Realme C11 (Imagem: Ivo/Canaltech)
Realme C11 (Imagem: Ivo/Canaltech)

O celular mais simples da Realme a chegar oficialmente ao Brasil não foca tanto nas especificações técnicas quanto em sua durabilidade. O Realme C11 tem construção robusta, e sua bateria de 5.000 mAh tem duração para cerca de dois dias de uso. Ou seja, é um aparelho excelente para quem trabalha muito na rua, em aplicativos de entregas, por exemplo.

E, apesar de não focar em especificações técnicas, também não deixa a desejar neste sentido — ou nem estaria nesta lista. A plataforma Unisoc SC9863A oferece bom desempenho para tarefas básicas, e o dispositivo ainda traz 2 GB de memória RAM e 32 GB de espaço interno (expansível com cartão micro SD). Pode faltar um pouco de força para quem trabalha com Uber, por exemplo, mas deve ser o suficiente para uso mais básico, como redes sociais e mensageiros (incluindo o WhatsApp).

A tela LCD de 6,52 polegadas usa resolução HD (720 x 1600 pixels). O conjunto de câmeras inclui uma traseira de 8 MP e uma frontal de 5 MP, o que indica que fotografia não é o forte deste modelo. O foco é a durabilidade e autonomia para ficar muitas horas na rua sem medo de ficar sem carga. E ele ainda vem com carregador de 10 W, que não chega a ser dos mais rápidos, mas também não é tão lento quanto o padrão de um iPhone, por exemplo.

Você deve encontrar este modelo na faixa dos R$ 700 com importadores, mas pode valer a pena pagar um pouco mais e procurar com calma para encontrar uma unidade trazida oficialmente pela Realme para o nosso mercado. Assim, você tem garantia de 12 meses e assistência técnica oficial da companhia.

Moto G20: melhor Moto G barato do momento

O Moto G20 é uma espécie de Moto G10 turbinado a preço tão próximo que compensa mais gastar um pouco a mais no modelo mais potente do que no mais barato. Não parece, mas as diferenças são consideráveis, e vão desde a taxa de atualização da tela até a potência bruta do processador e as selfies, que têm resolução maior.

O celular da Motorola tem tela de 6,5 polegadas com resolução HD (720 x 1600 pixels) e taxa de atualização de 90 Hz. A plataforma é da não tão conhecida Unisoc, o modelo T700, que os testes feitos aqui no Canaltech mostraram ser um processador bem veloz. Com ainda 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, o dispositivo entrega desempenho bem próximo ao Moto G30, mas custa uma boa quantia a menos.

Completam o conjunto de especificações principais do Moto G20 a bateria de 5.000 mAh com recarga de 10 W, e o conjunto de quatro câmeras traseiras. A principal tem 48 MP, a ultra wide traz 8 MP, e tanto a macro quanto a de profundidade têm 2 MP cada. Por fim, o sensor frontal tem 13 MP.

Você consegue encontrar o Moto G20 atualmente na faixa dos R$ 1.100. É um valor bem interessante pelo tanto que o aparelho oferece.

Redmi Note 9T: opção barata com 5G

Redmi Note 9T (Imagem: Ivo/Canaltech)
Redmi Note 9T (Imagem: Ivo/Canaltech)

Um pouco mais caro e bem mais interessante em especificações do que o Redmi Note 8 (2021), o Redmi Note 9T é mais potente e ainda tem suporte ao 5G, apesar de também estar limitado aos 60 Hz de taxa de atualização da tela. O conjunto de câmeras é quase o mesmo, sendo que o Note 9T só não tem a ultra wide.

Resumindo, o conjunto de especificações do Redmi Note 9T inclui tela de 6,53 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2340 pixels) e plataforma Dimensity 800U, da MediaTek. O processador de oito núcleos chega à velocidade máxima de 2,4 GHz, e você pode escolher entre opções de 4/64 GB, 4/128 GB ou 6/128 GB de memória para este modelo. A bateria tem 5.000 mAh e usa carregador de 18 W, que pode preencher cerca de 33% da carga em apenas 30 minutos.

O conjunto de câmeras tem uma principal de 48 MP e mais uma macro e uma de profundidade de 2 MP cada, além das selfies de 13 MP. O preço atual dele gira em torno de R$ 1.300, mas não deve ser difícil encontrar a valor mais baixo que esse no final de 2021, especialmente perto da Black Friday. Porém, tenha em mente que este modelo não desembarcou oficialmente no Brasil, e portanto você não vai encontrá-lo com garantia de 12 meses da fabricante.

Realme 8 5G: melhor opção barata com 5G

Realme 8 5G (Imagem: Ivo/Canaltech)
Realme 8 5G (Imagem: Ivo/Canaltech)

O Realme 8 5G é um pouco menos potente que o Redmi Note 9T e também está com preço mais alto, é verdade. Mas o foco está em uma experiência um pouco melhor, com mais memória RAM para turbinar o multitarefas, além de um bom conjunto de câmeras, bateria de alta capacidade e recarga veloz.

Para este modelo, a Realme reduziu um pouco a potência bruta para reduzir o preço final e entregar um bom celular 5G que não custasse muito. O aparelho tem tela de 6,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels) e taxa de atualização de 90 Hz. A plataforma é o Dimensity 700, que tem processador de oito núcleos e atinge velocidade máxima de 2,2 GHz. Além disso, vem com 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno.

A bateria tem 5.000 mAh de carga e o aparelho conta com carregador de 18 W. Por fim, o conjunto de câmeras tem uma principal de 48 MP, uma macro de 2 MP e uma de profundidade de 2 MP, além da frontal de 16 MP.

No geral, portanto, é um celular um pouco superior ao Redmi Note 9T, apesar do processador um pouco menos potente. Além disso, o preço de cerca de R$ 1.500 que você encontra atualmente no varejo online nacional inclui a garantia de 12 meses da fabricante, que o modelo da Xiaomi não tem, por não ser vendido oficialmente por aqui.

Galaxy M62: intermediário muito potente

Dá para pegar um Galaxy M62 por pouco mais do que você pagaria no Realme 8 5G. E aí você leva um celular ainda mais potente, com câmeras ainda melhores e muito mais bateria, porém sem o 5G. O smartphone da Samsung tem o mesmo processador utilizado na linha Galaxy Note 10, topo de linha lançado apenas dois anos antes do M62.

Este celular tem tela Super AMOLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), porém está limitado à taxa de atualização de 60 Hz. A plataforma Exynos 9825 usa um processador de oito núcleos com velocidade máxima de 2,73 GHz, e o dispositivo vem com 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. A bateria tem impressionantes 7.000 mAh, com carregamento de 25 W. Para fechar, o conjunto de câmera é quádruplo, com a principal de 64 MP, enquanto a frontal tem 32 MP.

Você encontra este modelo na faixa dos R$ 1.600 em ofertas, e é fácil encontrá-lo na faixa dos R$ 1.800. Um pouco mais a se investir para um celular consideravelmente mais potente que os outros até agora citados nesta lista. Por tudo o que oferece, é um dos melhores celulares bons e baratos por menos de R$ 2.000 atualmente.

Poco X3 Pro: quase um topo de linha

Mas se você está pensando em um celular com características de topo de linha de dois anos atrás, porque não pegar um modelo da Xiaomi com algumas atualizações de hardware? O Poco X3 Pro tem a plataforma Snapdragon 860, que é uma atualização do Snapdragon 855 usado nos mais avançados celulares de 2019. O modelo é considerado o real sucessor do popular Pocophone F1, inclusive.

Isso permitiu que algumas tendências fossem embarcadas neste modelo, como a taxa de atualização, que pode chegar a 120 Hz. O display tem 6,67 polegadas e usa resolução Full HD (1080 x 2400 pixels), mas traz o painel tipo IPS LCD, e não OLED. As opções de memória incluem 6/128 GB, 8/128 GB, 6/256 GB e 8/256 GB, sendo que oficialmente apenas a primeira veio para o Brasil.

O aparelho ainda tem 5.160 mAh de bateria, com carregador de 33 W, que pode preencher até 59% em 30 minutos ou 100% em até 59 minutos, segundo a fabricante. O conjunto de câmeras traseiro é quádruplo e tem como principal um sensor de 48 MP, enquanto a frontal tem 20 MP.

O preço oficial dele assusta: R$ 3.600 na loja da Xiaomi. Mas você encontra opções mais em conta em varejistas, via marketplace, podendo pagar cerca de R$ 1.700 em modelos importados — ou seja, sem a garantia de 12 meses. Pela diferença de valor, pode ser uma boa.

Galaxy S20 FE: um dos melhores custo-benefício da atualidade

O Galaxy S20 FE é o topo de linha barato mais completo que está disponível no mercado brasileiro atualmente. O celular da Samsung não apenas oferece hardware poderoso, como traz funções inexistentes em muitos concorrentes, como o carregamento sem fio e certificação IP68 contra água e poeira. E ainda tem a função DeX, que o transforma em um computador quando conectado a uma tela maior.

A versão acessível da linha Galaxy S20 tem tela Super AMOLED plana de 6,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2400 pixels) e taxa de atualização de até 120 Hz. Ele chegou inicialmente com o Exynos 990, mas agora é mais fácil encontrar modelos com o Snapdragon 865 em estoque, que dá uma estabilidade melhor quando você exige mais do processador. Há versões com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento ou com 8 GB de RAM e 256 GB de espaço interno.

A bateria é um de seus pontos fracos, no entanto, com 4.500 mAh, mas o carregamento pode ser rápido, de 25 W (vendido separadamente; na caixa tem um adaptador de 15 W). O conjunto de câmeras é triplo e inclui principal de 12 MP, ao passo que a frontal tem 32 MP. Outro ponto fraco é a ausência de 5G, mas aí o Galaxy M62 e nem o Poco X3 Pro, opções quase tão potentes quanto o Galaxy S20 FE, também não têm este recurso.

Você encontra o Galaxy S20 FE próximo dos R$ 2.000 com facilidade atualmente, na versão com 6/128 GB. E se procurar bem, dá para pegar o dobro de espaço e mais RAM por cerca de R$ 2.500 em uma oferta — mas é mais comum encontrar na faixa dos R$ 2.700.

Moto G100: o Moto G topo de linha

Agora o preço salta um pouco mais, mas as características e especificações também dão uma turbinada. O Moto G100 é o mais avançado modelo da linha mais popular da Motorola, com processador de topo de linha, 5G e a função Ready For, que o transforma em um computador, um videogame, ou até uma espécie de TV box.

O aparelho tem tela IPS LCD de 6,7 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2520 pixels) e pode ser usado com taxa de atualização de 90 Hz. A plataforma Snapdragon 870 é uma atualização do Snapdragon 865 usado no Galaxy S20 FE, e a Motorola ainda caprichou na quantidade de memória de seu aparelho, com 12 GB de RAM e 256 GB de armazenamento.

Este celular ainda tem 5.000 mAh de bateria com carregamento de 20 W. E o conjunto de câmeras é triplo, com principal de 108 MP e uma híbrida super grande-angular e macro que faz fotos bem legais. Na frente, o conjunto duplo conta com a principal de 16 MP e uma ultra wide de 8 MP.

O preço oficial do aparelho é de R$ 3.999, mas é fácil encontrá-lo atualmente perto da faixa dos R$ 3.000 a R$ 3.200. Por tudo o que oferece, é um dos melhores celulares bons e baratos que existem no mercado atualmente.

iPhone 11: melhor opção da Apple

Não dá para fechar uma lista de melhores celulares bons e baratos sem citar ao menos um modelo da Apple. O mais indicado neste quesito hoje é o iPhone 11, que pode até já estar com dois anos de “estrada”, mas ainda entrega experiência incrível comparado aos modelos Android.

O celular da Maçã tem tela Liquid Retina IPS LCD de 6,1 polegadas e usa resolução HD (828 x 1792 pixels), com toda a qualidade e ajuste de cores e nitidez que a Apple oferece. A plataforma A13 Bionic conta com um processador de seis núcleos que ainda tem velocidade de processamento maior que muito aparelho Android atual. Além disso, ele traz 4 GB de memória RAM e pode ser encontrado com 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento.

A bateria tem 3.110 mAh e já é das primeiras a realmente aguentar um dia inteiro longe da tomada. O aparelho ainda tem suporte a recarga rápida de 18 W e também pode ser carregado sem fio. O conjunto de câmeras é duplo e tem toda a qualidade Apple. Aliás, especificações de celulares da Maçã não enchem os olhos, mas sabemos que entregam ótima qualidade e experiência difícil de encontrar nos concorrentes.

O melhor preço atual do iPhone 11 está na faixa dos R$ 4.000, mas ele já chegou a ficar bem mais barato que isso, baixando em meados de outubro para cerca de R$ 3.500. Você pode esperar uma oferta boa assim nas próximas semanas, e talvez até um desconto ainda maior durante a Black Friday, quem sabe.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos