Mercado abrirá em 2 h 52 min
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,34
    -3,75 (-4,07%)
     
  • OURO

    1.794,20
    -21,30 (-1,17%)
     
  • BTC-USD

    24.173,97
    -566,88 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,93
    +2,64 (+0,46%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,93
    +0,04 (+0,00%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.520,75
    -57,00 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1753
    -0,0282 (-0,54%)
     

Meio salário mínimo não compra nem 13 alimentos básicos em SP

Salário: Ainda assim, valor usado na compra foi 0,87% menor em relação a maio. (Getty Images)
Salário: Ainda assim, valor usado na compra foi 0,87% menor em relação a maio. (Getty Images)
  • Paulistas gastam mais da metade do salário mínimo para comprar alimentos básicos;

  • Em junho, foi preciso desembolsar R$ 692,81 para adquirir 13 alimentos da cesta básica;

  • Leite, banana e sal foram os que mais variaram de preço em comparação a maio.

Quem mora em São Paulo gasta mais da metade do salário mínimo – de R$ 1.284, no estado - para comprar apenas 13 itens da cesta básica. É o que mostra um levantamento da Precifica, empresa especializada em soluções de estratégias de preços.

Em junho, foram necessários R$ 692,81 para comprar os alimentos de forma online. O leite foi o produto que mais sofreu com variação, em comparação a maio: 14,03%. O litro, que custava em média R$ 4,99, subiu para R$ 5,69 no mês passado. Dependendo da região, chegou à impressionante marca de R$ 10,45.

Ainda assim, de forma geral, o valor do salário mínimo utilizado em junho é 0,87% menor do que o observado em maio. Para chegar à conclusão, a Precifica analisou cinco grandes plataformas de supermercado que atuam em São Paulo.

“O nosso levantamento, feito exclusivamente no e-commerce, quando comparado com o IPCA [inflação oficial do país], confirma que realmente há um arrefecimento na elevação dos preços, apesar de o IBGE evidenciar um viés ainda de alta. Porém, nossa pesquisa mostra especificamente a evolução da inflação na categoria alimentos e em uma região econômica em particular, no caso, São Paulo”, afirma Ricardo Ramos, presidente da Precifica, ao Valor Investe.

Não foi só o leite que subiu consideravelmente de um mês para o outro. Em segundo lugar, aparece o quilo da banana, 11,84% mais caro. Depois, sal refinado (10%) e óleo de soja (8,92%). Em contrapartida, o tomate recuou 10,73%, a batata ficou 9,12% mais barata, o arroz baixou 4,11% e o açúcar caiu 2,13%.

Preços e variações dos produtos analisados

Produtos

Preço

Variação ante maio

Leite Integral 1L

R$ 5,69

14,03%

Frutas (Banana) 1kg

R$ 4,02

11,84%

Sal Refinado 1Kg

R$ 3,19

10,00%

Óleo 900ml

R$ 10,99

8,92%

Feijão Carioca 1kg

R$ 9,79

8,90%

Farinha de Trigo 1kg

R$ 5,39

4,86%

Café em pó 500g

R$ 19,79

4,21%

Carne Bovina 1kg

R$ 28,73

2,46%

Manteiga 500g

R$ 7,99

0,00%

Açúcar 1kg

R$ 4,59

-2,13%

Arroz 5kg

R$ 20,99

-4,11%

Batata 1Kg

R$ 8,17

-9,12%

Legumes (Tomate) 1kg

R$ 6,24

-10,73%

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos