Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.625,01
    -142,31 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

MEI e microeempresário: veja como pedir empréstimo

Os empresários devem compartilhar com a instituição financeira os dados de faturamento da empresa (Getty Image)
Os empresários devem compartilhar com a instituição financeira os dados de faturamento da empresa (Getty Image)
  • Modalidade de crédito foi criada na pandemia

  • Neste ano, ela foi expandida para MEIs e pequenas empresas

  • O pagamento pode ser dividido em até 48 parcelas

Precisando pegar dinheiro emprestado? Se você for Microempreendedores Individuais (MEIs) ou tiver uma empresa de pequeno ou médio porte, pode recorrer ao Pronampe.

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte passa a valer a partir desta quinta-feira (30). O programa foi criado em maio de 2020 para ajudar empresários durante a pandemia e acabou se tornando permanente no ano passado.

Ele funciona através do compartilhamento de dados da empresa. Para participar, é necessário o portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal. Em seguida, é preciso clicar em “Autorizar o compartilhamento de dados”.

Para conseguir pegar dinheiro emprestado, os empresários compartilharão com a instituição financeira que escolher os dados de faturamento da empresa. Após essa etapa, é possível negociar as condições com o banco.

O Pronampe disponibiliza crédito com juros mais baixos e prazo maior para começar a pagar. Com mudanças no programa, agora os MEIs podem participar do programa e ter acesso ao empréstimos. Além disso, empresas com receita bruta anual de até R$ 300 milhões também passam a poder participar.

Entre as regras do programa, está a que institui que só é possível pegar um valor até 30% da receita bruta anual registrada em 2019. A empresa que optar pelo recurso deve manter o mesmo número de pessoas empregadas por 60 dias após pegar o valor solicitado.

O pagamento pode ser dividido em até 48 parcelas. A taxa de juros anual máxima será igual à taxa Selic (atualmente em 12,75% ao ano), com um acréscimo de 6%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos