Medo de impasse fiscal derruba mercado de ações em NY

O mercado norte-americano de ações teve uma queda forte nesta quarta-feira, em reação à reeleição do presidente Barack Obama e a preocupações crescentes sobre a questão fiscal nos Estados Unidos, que terá de ser tratada por um Congresso cuja composição não será muito diferente da atual. O índice Dow Jones teve sua maior queda desde 9 de novembro de 2011 e fechou no nível mais baixo desde o começo de agosto; 94% das 500 componentes do S&P-500 fecharam em queda.

A baixa se seguiu a uma alta forte na véspera, que traders e investidores atribuíram à expectativa de uma clareza política maior depois da votação. Com a reeleição de Obama, os republicanos mantendo maioria na Câmara e os democratas no Senado, mantém-se o cenário do impasse político em torno de impostos e gastos públicos que contribuiu para que a Standard & Poor's rebaixasse o rating da dívida dos EUA em agosto do ano passado.

Em relatório divulgado mais cedo, a Fitch advertiu que, se o Congresso não chegar a um acordo antes de 1º de janeiro para evitar o chamado "abismo fiscal", a economia dos EUA deverá voltar à recessão e a taxa de desemprego poderá subir acima de 10% em 2013. O estrategista Barry Knapp, da Barclays Capital, elevou sua projeção para o risco do "abismo fiscal" para mais de 50%, de 30% antes da eleição.

As ações dos setores financeiro e de energia estavam entre as que mais caíram. As de energia acompanharam a queda forte dos preços do petróleo (ExxonMobil -3,14%, Chevron -2,58%); as do setor de carvão também tiveram quedas fortes (Alpha natural Resources -12,16%, Peabody -9,64%, James River Coal -30,00%).

As ações do setor financeiro caíram devido à preocupação com o impacto das vitórias eleitorais de dois candidatos democratas com atuação forte na área de regulamentação bancária, Elizabeth Warren, eleita senadora por Massachusetts, e Alan Grayson, eleito deputado pela Flórida. Além disso, o setor financeiro tinha a esperança de que Mitt Romney vencesse a eleição presidencial e passasse a reverter as medidas de regulamentação e de supervisão bancária adotadas pelo governo Obama depois da crise de 2008 (Bank of America -7,14%, JPMorgan Chase -5,14%, Morgan Stanley -8,58%, Goldman Sachs - 6,55%).

"Regulamentação é o que qualquer indústria mais teme, seja em bancos ou em carvão", disse Mike Boyle, gerente de carteira da Advisors Asset Management.

O índice Dow Jones fechou em queda de 312,95 pontos (2,36%), em 12.932,73 pontos. O Nasdaq terminou em baixa de 74,64 pontos (2,48%), em 2.937,29 pontos. O S&P-500 encerrou com perda de 33,86 pontos (2,37%), aos 1.394,53 pontos. O NYSE Composite fechou em queda de 173,55 pontos (2,09%), em 8.138,80 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...