Mercado abrirá em 7 h 5 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,44
    +0,14 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.753,40
    +3,60 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    44.165,35
    +236,92 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.103,17
    -5,75 (-0,52%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,68
    -0,30 (-0,00%)
     
  • NIKKEI

    30.251,72
    +612,32 (+2,07%)
     
  • NASDAQ

    15.268,50
    -35,00 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2248
    -0,0002 (-0,00%)
     

Medo de agulha? O antídoto pode estar em joguinhos de RV!

·2 minuto de leitura

Crianças podem sentir mais dificuldade na hora de passar por procedimentos médicos do que adultos, principalmente em intervenções mais invasivas. Pensando em combater esse problema, cientistas norte-americanos começaram a testar o uso da realidade virtual, e os resultados já vêm sendo positivos.

Jeffrey Gold, professor e um dos responsáveis pelo estudo, relatou que muitos dos pacientes nem percebem que estão tirando sangue, por exemplo. "Compare isso com uma criança que está em pânico e gritando", diz o pesquisador. "Queremos que as crianças se sintam seguras".

Os testes foram feitos em crianças que passavam pelo procedimento de inserção de cateter intravenoso periférico, o que provoca dor e estresse. Além de receberem um creme anestésico no local da aplicação para reduzir o desconforto, eles puderam brincar com um jogo em realidade virtual durante todo o processo.

<em>Imagem: Reprodução/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Freepik

Com isso, eles descobriram que a diminuição da dor, então, pode ser feita sem uso de medicamentos, uma vez que o estresse é capaz de fazer com que os vasos sanguíneos se contraiam, aumentando o desconforto e a dor. Além de manter as crianças mais relaxadas, os profissionais de saúde responsáveis pelos procedimentos também relataram ficar mais calmos e sentiram mais facilidade na hora de cumprir com seus trabalhos.

"A mente é incrivelmente poderosa para mudar o foco e prevenir a dor de ser registrada. Se pudermos aproveitar isso, podemos tornar a experiência muito melhor para outros filhos", diz Gold. O experimento mostrou que a diminuição do estresse não é só momentânea, como também reduz o trauma e deixa as crianças mais tranquilas no momento de voltar ao hospital.

O procedimento, claro, também pode ser ideal para adultos que sofram de fobia de agulha ou algo parecido, ainda que o foco do estudo tenha sido em crianças. Você pode conferir a pesquisa neste link.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos