Mercado fechará em 4 h 21 min

Coronavírus: 4 medidas anunciadas pelo governo para conter a crise

O governo federal anunciou recentemente algumas medidas econômicas para tentar conter a crise do coronavírus no Brasil. Com o aumento do número de casos em todo o país, algumas cidades e estados declararam situação de emergência e impuseram uma espécie de quarentena a seus cidadãos. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Com o fechamento de estabelecimentos, lojas e empresas, muita gente tem deixado de faturar. As medidas anunciadas têm como objetivo reduzir os impactos dessa pausa, ainda sem data para ser encerrada, na economia, mas elas podem afetar também o trabalhador comum.

Leia também

1. Antecipação das duas parcelas do 13º para aposentados e pensionistas do INSS

A expectativa é de que sejam injetados R$ 46 bilhões na economia com a liberação das duas parcelas do 13º salário.

2. Antecipação do pagamento do abono salarial

A antecipação do pagamento do abono salarial, que deve acontecer em junho, deve injetar R$ 12,8 bilhões na economia. 

3. Possível redução proporcional de salários e da jornada de trabalho

A medida ainda não foi publicada, mas pode permitir às empresas a redução da jornada de trabalho e, consequentemente, do salário recebido pelo trabalhador, em até 50%. De acordo com o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcomo, os salários dos trabalhadores não poderão ser reduzidos abaixo do salário mínimo.

4. Auxílio para trabalhadores que recebem até dois salários mínimos e tiverem a jornada reduzida

A proposta prevê a antecipação de 25% do que os trabalhadores teriam direito por mês caso requeressem o seguro-desemprego. 

O governo anunciou ainda um programa de auxílio para trabalhadores informais e autônomos que oferecerá R$ 300 por mês durante a crise.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.