Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.425,20
    +88,25 (+0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Medicamento polêmico contra Alzheimer recebe nova orientação de uso após ser aprovado pela FDA

·2 minuto de leitura
Medicamento polêmico contra Alzheimer recebe nova orientação de uso após ser aprovado pela FDA
Medicamento polêmico contra Alzheimer recebe nova orientação de uso após ser aprovado pela FDA

Recentemente, a agência reguladora sanitária dos Estados Unidos, Food and Drug Administration (FDA), aprovou um polêmico medicamento para o tratamento de Alzheimer. Agora, após pouco mais de um mês da decisão, o órgão anunciou uma nova prescrição, que deve resultar em uma limitação do uso do remédio.

O novo rótulo do medicamento enfatiza que o Aduhelm pode ser usado em pacientes com Alzheimer leve ou em estágio inicial, mas não foi estudado em pacientes com doença mais avançada. Inicialmente, o remédio era orientado para pessoas com Alzheimer em qualquer condição.

“Ouvindo essas preocupações, o FDA determinou que esclarecimentos poderiam ser feitos às informações de prescrição para resolver essa confusão”, disse a agência em um comunicado. O órgão, entretanto, afirmou que o medicamento pode trazer benefícios em pacientes que fizerem um tratamento a longo prazo, mesmo que futuramente desenvolvam um estágio mais avançado da doença.

Novo medicamento polêmico contra o Alzheimer

A grande polêmica em torno do remédio está em seu preço, avaliado em US$ 56 mil (algo na faixa de R$ 250 mil em conversão direta), e seus resultados pouco claros. O medicamento foi aprovado mesmo com 10 dos 11 membros do conselho da agência afirmando que ainda não era a hora de liberar o uso do produto. A FDA não é obrigada a seguir as orientações do grupo.

Os membros do conselho da FDA afirmaram que não há evidências conclusivas de que o Aduhelm possa retardar o declínio mental dos pacientes que estiverem no começo de um quadro de Alzheimer. Além disso, os conselheiros apontam que a utilização do medicamento pode resultar em efeitos colaterais potencialmente graves de inchaço e sangramento cerebral.

Leia também!

“A aprovação de um medicamento que não é eficaz tem grande potencial para prejudicar pesquisas futuras sobre novos tratamentos que podem ser eficazes”, disse o neurologista da Escola de Medicina da Universidade de Washington, Joel Perlmutter, primeiro membro a deixar o comitê conselheiro da FDA. Três membros do conselho renunciaram após a decisão da agência.

“Foi muito preocupante que o rótulo anterior fosse tão amplo e incluísse grupos de pacientes nos quais a droga nunca havia sido testada”, disse a Dra. Suzanne Schindler, da Universidade de Washington em St. Louis. “Eu acho que esta é uma mudança positiva porque reflete melhor os pacientes nos quais a droga foi realmente estudada”, completou ainda.

Via MedicalXpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos