Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.960,21
    +431,24 (+0,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,09
    -1,58 (-2,52%)
     
  • OURO

    1.794,60
    +16,20 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    55.038,50
    -1.418,05 (-2,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.269,27
    +6,31 (+0,50%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.902,25
    +108,00 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7022
    -0,0003 (-0,00%)
     

MediaTek vende mais chips para Xiaomi e Samsung e ultrapassa Qualcomm em 2020

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

A MediaTek ultrapassou a Qualcomm pela primeira vez na lista das maiores fabricantes de chipsets do mundo em 2020, ao abocanhar 27,2% do mercado no ano e aumentar em quase 50% as vendas para as maiores fabricantes globais.

Segundo a empresa de pesquisa de mercado global Omdia, a taiwanesa enviou 351,8 milhões de unidades durante o ano de 2020, contra 238 milhões de vendas em 2019, um aumento de 47,8% na comparação ano a ano. Isso levou a um crescimento para 27,2% na fatia de mercado da MediaTek, contra 17,2% em 2019. Não foram divulgados números das concorrentes, mas a Qualcomm ficou atrás, assim como Samsung, Apple, Hisilicon e Unisoc.

É a primeira vez que a MediaTek assume a liderança nas vendas de chipsets para as maiores fabricantes do mundo, de acordo com a Omdia. A companhia já tinha sido líder no terceiro trimestre de 2020 no relatório da Counterpoint Research, e manteve o posto nos números gerais do ano.

Na avaliação do analista sênior de dispositivos e componentes sem fio da Omdia, Zaker Li, a pandemia de COVID-19 e uma busca maior por dispositivos de entrada e intermediários seria o fator principal para explicar o crescimento da MediaTek no mercado. Lembrando que a indústria se recuperou no segundo semestre.

“Dispositivos de baixa e média gama foram populares entre os consumidores. A capacidade da MediaTek de competir traz uma alternativa aos chips da Qualcomm neste segmento de preço e ajudou a companhia a crescer”, explicou Li.

Ainda de acordo com ele, a tendência é que a MediaTek aumente a liderança este ano. “De um lado, a demanda por chipsets vai aumentar com a nova Honor e Huawei com o desaparecimento de chipsets Kirin. Por outro, o crescimento do mercado de smartphones está no mercado emergente, que busca opções mais baratas, e a MediaTek atende a essa necessidade”, justificou.

Xiaomi é a maior compradora

Redmi Note 10 5G chega com Dimensity 700 para manter parceria com a MediaTek (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Redmi Note 10 5G chega com Dimensity 700 para manter parceria com a MediaTek (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

A Samsung teve o maior aumento nas encomendas feitas à MediaTek durante o ano de 2020, com crescimento de 254,2% em comparação com 2019, totalizando 43,3 milhões de chipsets. Mas a Xiaomi foi a maior compradora de componentes, com um total de 63,7 milhões de celulares com uma plataforma da taiwanesa embarcada, aumento de 223,3% em comparação com as 19,7 milhões de unidades no ano anterior.

A Oppo é a segunda maior compradora, com 55,3 milhões de unidades, marca que sobe para 83,2 milhões quando somados os pedidos da Realme, também pertencente à BBK Electronics.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: