Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.454,96
    -3.175,72 (-5,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

MediaTek quer encerrar monopólio da Qualcomm no segmento de Windows On ARM

·3 min de leitura

A MediaTek realizou nesta semana a Executive Summit, grande evento em que anunciou algumas de suas principais novidades para 2022. Além do poderoso Dimensity 9000, que promete abalar o domínio da Qualcomm nos celulares Android, a companhia taiwanesa lançou diversas soluções para o 5G, Wi-Fi, IoT e inúmeros outros setores da tecnologia.

Fora isso, a fabricante também divulgou algumas promessas ambiciosas, com uma em destaque: entrar com afinco no segmento de Windows On ARM para começar a desafiar o monopólio da Qualcomm também entre os PCs.

MediaTek quer encerrar monopólio da Qualcomm no Windows On ARM

A Qualcomm é praticamente a única fabricante de chipsets ARM a investir no Windows, em laptops de companhias como a Samsung. A empresa também já chegou a estabelecer parcerias com a Microsoft para o desenvolvimento do SQ1 e SQ2, chips baseados no Snapdragon 8cx exclusivos do Surface Pro X, e para o recente lançamento de um kit de desenvolvimento para o Windows On ARM.

No entanto, a iniciativa ainda apresenta inúmeras limitações, tanto pela falta de apps compatíveis, como pelo desempenho mediano dos chipsets, fatores que ficaram ainda mais evidentes com a estreia do M1 da Apple, solução também baseada em arquitetura ARM que revirou o mercado ao oferecer alto desempenho, elevada eficiência e suporte encorpado.

A Qualcomm tem domínio absoluto sobre o mercado de Windows On ARM, situação que a MediaTek pretende reverter (Imagem: Qualcomm)
A Qualcomm tem domínio absoluto sobre o mercado de Windows On ARM, situação que a MediaTek pretende reverter (Imagem: Qualcomm)

Nesse cenário, a MediaTek revelou que quer começar a apostar no Windows On ARM e acabar com o monopólio exercido pela Qualcomm. "A Apple mostrou ao mundo que é possível [ter sucesso no PC com a arquitetura ARM]", disse o vice-presidente de vendas corporativas e desenvolvimento de negócios da MediaTek, Eric Fisher. "A parceria Wintel [Windows e Intel] que dura há tanto tempo está sob pressão, e quando há pressão, há oportunidade para companhias como nós".

O executivo chegou a destacar que acredita que uma transição completa da arquitetura x86, desenvolvida pela Intel e dominante nos PCs, para a ARM presente nos celulares e Macs é inevitável.

Vale lembrar que empresa já possui uma forte participação no mercado de Chromebooks, e possui parcerias com gigantes como AMD e até mesmo Intel, fatores que devem aliviar o esforço de entrar no mercado de PCs. Além disso, seus avanços no mercado de celulares indicam um futuro promissor para a nova iniciativa.

Empresa foi a primeira a trazer chips de 4 nm para celulares

O anúncio chega pouco depois do anúncio do Dimensity 9000, novo chipset premium que promete marcar uma nova era para a MediaTek. A solução é a primeira do mundo a trazer a litografia de 4 nm para smartphones, a primeira a contar com a arquitetura ARMv9 completa, a primeira a adotar Ray Tracing via software e conta ainda com diversas outras tecnologias inéditas.

Primeiro chip para celulares do mundo feito em 4 nm, o Dimensity 9000 mostra o comprometimento da MediaTek em oferecer soluções mais competitivas (Imagem: Reprodução/MediaTek)
Primeiro chip para celulares do mundo feito em 4 nm, o Dimensity 9000 mostra o comprometimento da MediaTek em oferecer soluções mais competitivas (Imagem: Reprodução/MediaTek)

As novidades resultam em um gigantesco salto de desempenho em relação ao Dimensity 1200, antigo processador topo de linha da marca, e prometem oferecer desempenho suficiente para superar com boa folga todos os chips utilizados atualmente no mercado mobile, incluindo o poderoso A15 Bionic.

Caso vejamos uma trajetória parecida da marca no Windows On ARM, é muito provável que a plataforma da Microsoft comece a ganhar força, especialmente com Qualcomm e outras companhias pressionadas a aprimorar as próprias soluções, o que no fim beneficiará a todos os consumidores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos