Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.516,96
    +534,67 (+2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

MediaTek e Bullitt preparam 1º celular com comunicação 5G via satélite

Conhecida por fabricar smartphones de alta resistência, incluindo o Motorola Defy mais recente, a Bullitt anunciou estar trabalhando em parceria com a MediaTek para lançar o primeiro smartphone do mundo a permitir comunicação complexa via conexão com satélites. Baseada no protocolo NTN (Non-Terrestrial Network, algo como Rede Não Terrestre em tradução livre), a tecnologia seria a mais avançada do momento, ligando-se sem obstáculos ao 5G tradicional e superando soluções rivais como a adotada pela Apple.

Quando anunciou o iPhone 14, a Apple chamou atenção por implementar o primeiro sistema de comunicação via satélite em um smartphone para consumidores, tecnologia até então limitada a dispositivos de emergência por exigir antenas potentes e muita energia. O recurso chegou à linha nesta semana, e possui limitações: só é possível utilizá-lo para emergências, quando não há sinal de rede móvel, apontando o aparelho para encontrar um satélite próximo e enviando mensagens muito básicas para pedidos de socorro, além da localização.

A parceria entre Bullitt e MediaTek iria além: seria possível estabelecer comunicação complexa com qualquer usuário, havendo até mesmo uma conversão do sinal enviado para o 5G tradicional. Para isso, o smartphone em desenvolvimento faria uso do protocolo 5G NTN, estabelecido no pacote Release 17 pela 3GPP, o órgão mundial que regula especificações de telecomunicações. Assim como a funcionalidade da Apple, essa comunicação via satélite seria estabelecida quando não houver sinal de rede móvel, mas a troca seria feita automaticamente.

Utilizando o protocolo 5G NTN, os celulares com tecnologia Bullitt e MediaTek poderão se comunicar com qualquer outro usando sinal via satélite (Imagem: Divulgação/MediaTek)
Utilizando o protocolo 5G NTN, os celulares com tecnologia Bullitt e MediaTek poderão se comunicar com qualquer outro usando sinal via satélite (Imagem: Divulgação/MediaTek)

Não está claro se será necessário apontar o celular para o céu, em busca de satélites, nem se antenas complexas deverão ser empregadas, mas a imagem de divulgação sinaliza que a tecnologia poderá chegar até mesmo a telefones mais simples. Ainda segundo o anúncio, a infraestrutura foi preparada ao longo de 18 meses, conta com algumas tecnologias e software proprietários, e foi testada com um satélite em LEO (Low Earth Orbit, ou Órbita Baixa da Terra), a 600 km de altitude e velocidade de órbita de 27.000 km/h.

As empresas revelaram que a conexão será estabelecida em apenas 10 segundos, mas não deram detalhes mais técnicos sobre o funcionamento. Ainda assim, ambas reforçam que o processo será realizado sem dificuldades ou etapas muito complicadas. O comunicado também informa que os primeiros celulares com suporte ao 5G NTN estrearão nos primeiros três meses de 2023, contando com um ano de serviço de mensagens via satélite no pacote.

Preços após o fim do período gratuito não foram anunciados, mas considerando a janela prevista de estreia, é bastante provável que mais informações sejam divulgadas durante a CES 2023, marcada para a primeira semana de janeiro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: