Mercado abrirá em 2 hs

McLaren GT chega ao Brasil com 628 cv e preço inicial de R$ 2,4 mi

feedback@motor1.com (Dyogo Fagundes)
McLaren GT - Brasil

Grand Tourer britânico quer ser o carro de uso no dia-a-dia dos ricaços

Apresentado na Europa em meados de maio, o McLaren GT demorou menos de um ano para desembarcar oficialmente no Brasil. Lançado nesta semana em São Paulo para toda a América Latina, o supercarro estreia com a proposta de ser um Grand Tourer capaz de combinar construção leve, motor V8 biturbo e espaço interno sem precedentes para a marca.

Não por acaso, a própria marca o anuncia como tendo "a melhor relação peso-potência da categoria, combinada com maior capacidade de bagagem e altos níveis de usabilidade no dia-a-dia". Clientes brasileiros interessados já podem adquirir a máquina pelo preço de R$ 2,4 milhões.

Construído com uma estrutura monocoque de fibra de carbono, com níveis excepcionais de força e rigidez, o GT pesa apenas 1.530 kg. Na traseira, há espaço para 420 litros de bagagem debaixo de uma cobertura de vidro com função soft-close, e que pode receber abertura e fechamento elétrico como opcional. A McLaren diz que posicionou o motor e o sistema de escape o mais baixo possível para liberar o máximo de espaço. Ainda conta com outro compartimento de 150 litros na parte da frente, totalizando 570 litros - o máximo que você vai encontrar em um carro da McLaren. Como comparação, o 570GT tem capacidade para somente 370 litros.

McLaren GT - Brasil
McLaren GT - Brasil

Entre no GT e encontre um espaço confortável desenvolvido para longas viagens, com bancos ajustados eletricamente e com aquecimento. Segundo a McLaren, os assentos foram otimizados para longas viagens, recebendo novo estofamento e suporte para os ombros. O interior traz o que a empresa diz ser "a central multimídia mais sofisticada da McLaren", iluminação ambiente, e um teto panorâmico eletrocrômico como opcional, substituindo o teto de fibra de carbono. Ainda pode receber um sistema de som premium Bowers & Wilkins com 12 alto-flantes, subwoofer de fibra de carbono e áudio médio de Kevlar.

Leia também:

Para aumentar ainda mais o conforto do motorista e do passageiro, além de reduzir a quantidade de ruído na cabine, a McLaren usou coxins especiais que têm metade da rigidez encontrada no 600LT. Falando no motor, o GT adota o novo 4.0 V8 biturbo de 628 cv e 64,2 kgfm de torque entre 5.500 e 6.500 rpm. Conectado à transmissão automatizada de dupla embreagem e 7 marchas, este propulsor faz com que o esportivo alcance os 100 km/h em apenas 3,2 segundos. Além disso, a McLaren diz que o motor, conhecido internamente como M840TE, entrega mais de 95% do torque máximo entre 3.000 e 7.250 rpm, garantindo que sempre terá força para ultrapassagens em qualquer velocidade.