Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.429,04
    +108,21 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

McDonald’s vincula bônus de executivos a metas de diversidade

Crayton Harrison e Anne Riley Moffat
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O McDonald’s disse que planeja vincular 15% dos bônus de executivos ao cumprimento de metas que incluem diversidade e inclusão. A rede de fast-food também começou a divulgar dados sobre a composição racial da força de trabalho, medidas de peso de uma das maiores empresas dos EUA para refletir melhor a população.

Entre as informações que o McDonald’s divulgou pela primeira vez está uma análise completa dos funcionários nos EUA por raça, etnia e gênero, uma vitória para defensores da transparência e investidores que pressionam cada vez mais por medidas que abordem a desigualdade social do país.

Além de divulgar publicamente dados demográficos de trabalhadores - incluídos em um formulário conhecido como EEO-1 que empresas são obrigadas a enviar ao governo dos EUA - a gigante de fast-food traçou um plano para aumentar o número de pessoas não brancas em altos cargos de gerência e para alcançar a paridade de gênero globalmente, de acordo com documento regulatório publicado na quinta-feira.

“Não podemos ser complacentes na busca por nossa melhora e de nossas comunidades. Poucas marcas no mundo têm nosso tamanho e alcance”, disse o CEO do McDonald’s, Chris Kempczinski, em memorando enviado aos funcionários na quinta-feira e visto pela Bloomberg News. “Nossos clientes, franqueados, funcionários, fornecedores e acionistas esperam que façamos a diferença.”

Como parte das novas métricas, o McDonald’s tem como meta que 35% da alta gerência nos EUA seja composta por grupos sub-representados até 2025 contra 29% atualmente. A rede também visa 45% de mulheres em cargos do alto escalão globalmente até 2025 e 50% até 2030 em comparação com 37% agora.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.