Mercado fechado

MC Soffia fala da importância da leitura de "livros não bestas" para o empoderamento

Amanda Serra
·2 minuto de leitura

MC Soffia, de 16 anos, fala de empoderamento em suas músicas e busca naturalizar essas ideias para que sejam tão comum às mulheres quando a ideia de princesas salvas por príncipes. E para isso, ela conta com grandes aliados: os livros (de mulheres, obrigada).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

“Estou lendo os livros da Chimamanda [Ngozi Adichie - escritora nigeriana, autora de “Americanah”], ela é maravilhosa, perfeita, superempoderada! Tenho aqui ‘O Perigo de Uma História Única', que é ótimo. Tenho outro, ‘Para Educar Crianças Feministas’. Esse aqui é muito bom, minha mãe usou antes de eu nascer e deu tudo certo, estou aqui”, brinca a rapper durante o Yahoo Entrevista.

Veja também

E a experiência com os livros a ajudaram a se empoderar: “Quando a gente lê o livro, consegue agregar outros conhecimentos que a internet às vezes nem tem ou se tem, não fala tão com sentimento quanto um livro”.

Mas ela explica que precisou adquirir o hábito da leitura porque nunca gostou de livros “bestas”, de romances clichês como muitos que suas amigas liam. “Qual é a graça? O que está agregando? Eu não gosto de livros assim. Então, tinha uma época que não lia porque achava que todos os livros eram chatos”, conta. Neste aspecto, a mãe da cantora, Kamilah Pimentel, foi fundamental. Soffia próxima presidente do Brasil, anota aí!

Confira o que Soffia disse no vídeo!