Mercado abrirá em 6 h 56 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,17
    -0,78 (-1,05%)
     
  • OURO

    1.814,90
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    39.717,39
    -2.037,04 (-4,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,15
    +12,25 (+1,29%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    26.218,77
    +257,74 (+0,99%)
     
  • NIKKEI

    27.810,14
    +526,55 (+1,93%)
     
  • NASDAQ

    15.034,75
    +79,00 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1572
    -0,0308 (-0,50%)
     

MC Rebecca lança novo EP em que fala de relações abusivas e 'intima' namorado após um ano: 'Esperando pedido de casamento'

·4 minuto de leitura

Aos 23 anos, MC Rebecca não esconde que costuma ficar nervosa durante o lançamento e divulgação de um trabalho. Desta vez, o friozinho na barriga está mais forte do que nunca com o seu mais novo EP, intitulado "Outro lado". O bom momento na carreira, aliás, está em consonância com a vida pessoal: teve mais tempo para se dedicar à filha de 4 anos no período de pandemia, cultiva ótima relação com a ex-mulher e está apaixonada pelo atual namorado, Lucas Godinho... Pensa até em casamento.

"Estou namorando, quase casando. Só estou esperando o pedido de casamento . Vai fazer um ano", brinca ela, às risadas: "Meu namorado é uma pessoa incrível, que me respeita, apoia, quer saber sobre o meu trabalho, por mais que ele não conviva no meu meio. E é isso, relacionamento tem que ser recíproco, saudável e de verdade. Ele me traz muita segurança e tem boa relação com a minha filha, acho que é por isso que ele me ganhou ainda mais".

Já no lado profissional, Rebecca pensou grande: com quatro canções no EP, as músicas vêm acompanhadas de clipes que, juntos, contam uma única história. Um curta-metragem. Ela conta que tudo foi gravado em dois dias. Acrescenta que está orgulhosa com o resultado que obteve neste trabalho regado a funk, dança, sensualidade, claro, e empoderamento. Isso além de ter explorado seu lado atriz, algo que sempre quis.

"Pude trazer (a inspiração) não só das personagens que eu já admiro em séries e filmes, mas o meu outro lado o pop, pop-funk e rap... Meu outro lado mais artístico. Além de ter tido a possibilidade de lançar um EP audiovisual, que sempre foi meu sonho, colocando uma história só nos quatro clipes. Quis fazer esse curta, mais voltado para o cinema. E estou muito feliz", orgulha-se ela, cujo quarto (e último) vídeo, "Só faço o que eu quero", está disponível para os fãs nesta quinta-feira, 24. A artista reservou parte do conteúdo produzido, como imagens de bastidores e vídeos, para seu "Only Fans".

A história retrata uma casa noturna em que mulheres passam por situações de abuso. Elas se rebelam e conseguem reverter, com ação, o cenário e passam a estar no poder. Uma "troca de estereótipos entre os gêneros". A ideia foi de Rebecca, que levanta, não é de hoje, a bandeira feminista:

"Continuo sofrendo com machismo. A mulher sofre o tempo inteiro. Não é algo que sofre uma vez e acaba. Em todos os lugares, em todas as posições, trabalhos. O feminismo é uma forma de a gente lutar pelos direitos iguais. A mulher pode ser o que ela quiser, pode ser stripper, pode vender o corpo dela, mas deve ser respeitada. Por isso quis trazer, neste trabalho, essa troca de papeis".

Mas essa não é a única bandeira defendida por ela. Bissexual assumida, Rebecca escolheu o mês de junho para o lançamento por causa de seu aniversário. Calhou que o período é o mesmo em que é celebrado o Orgulho LGBTQIA+. Como ela própria diz, o "universo conspira a favor":

"Lancei porque o meu aniversário é junho. Mas sou muito feliz por fazer aniversário no mês do orgulho. Porque é algo tão bonito, e a gente só quer respeito, que respeitem o próximo e quem as pessoas escolhem amar. Luto por isso", observa ela.

O relacionamento anterior de Rebecca, aliás, foi com uma mulher. Filha da artista, Morena, de 4 anos, até chama a ex-compaheira da cantora também de mãe. Uma relação que permaneceu forte, mesmo após a separação da DJ Suellen Fontenelle.

"Minha filha tem duas mães. Antes de ela nascer, eu já era casada com uma mulher. Então, a minha filha teve esse privilégio tendo duas mães. Então ela já vai crescer sabendo, né? Que amor entre pessoas do mesmo sexo existe e que a gente precisa respeitar. Crio ela desse jeito. Quero conversar bastante com minha filha e ser amiga dela", afirma a mamãe coruja, que continua: "Deixo ela à vontade, não fico impondo nada. Conhece as minhas músicas, sabe dançar todas. Eu fico bastante feliz, deixo ela ser criança, assim como eu fui. Brinquei muito. Ela é inteligente, comunicativa, estuda. Sinto que estou fazendo um trabalho excelente."

Sobre o futuro, Rebecca espera se consolidar como artista de primeiro escalão. Tem feito cursos diversos para se aperfeiçoar, de inglês, espanhol, português, redação, canto, interpretação e por aí vai... Já se orgulha, porém, do que conquistou até aqui. Mudou a própria realidade financeira, fincou o pé no caminho artístico e pôde ajudar a família.

"Almejo ir mais além. Já consegui realizar sonhos que nem imaginaria que poderia. Morar com a minha família de novo, trazê-los para viver perto de mim, moravam na comunidade. Pude gravar feats com pessoas que não pensei que conseguiria. Quero que as pessoas acabem com o preconceito com MCs e que eu possa estar em premiações gigantes, levando a comunidade, o funk e a mulher preta para o lugar que ela merece", conclui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos