Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.939,27
    +333,71 (+0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,80
    +2,31 (+3,32%)
     
  • OURO

    1.784,90
    +5,40 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    50.760,09
    +1.445,66 (+2,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.311,09
    -10,19 (-0,77%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.357,50
    +514,75 (+3,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3289
    -0,0947 (-1,47%)
     

Mazda anuncia MX-5 Miata a gasolina, para ter “sem se preocupar em ser ecologicamente correto”

·2 min de leitura
Mazda anuncia MX-5 Miata a gasolina, para ter “sem se preocupar em ser ecologicamente correto”
Mazda anuncia MX-5 Miata a gasolina, para ter “sem se preocupar em ser ecologicamente correto”

Na contramão da indústria automotiva, a próxima geração do Mazda MX-5 Miata — ou Mazda Roadster, no Japão — continuará a vir com motores a gasolina. Segundo fontes internas, o tradicional esportivo da fabricante será construído em torno do motor SkyActiv-X, envolvendo poucos componentes de tecnologia híbrida ou elétrica.

Se isso pode ser uma boa notícia para nostálgicos do barulho e fumaça, essa nostalgia vem a um custo. Ao contrário do anterior modelo SkyActiv-G, a Mazda não produzirá o SkyActiv-X com capacidade abaixo de 2 mil cilindradas, o que significa que o preço do MX-5 deve subir — um ponto ruim para o carro japonês, historicamente um roadster acessível nos Estados Unidos e com opções de motor 1.5. De qualquer forma, uma caixa de câmbio manual deve permanecer uma opção, até para estar de acordo com o público-alvo do automóvel.

Os motores SkyActiv-X mais recentes são equipados com um sistema híbrido moderado que reduz ligeiramente as emissões de CO2. Em entrevista à Autocar, o chefe de projetos da Mazda, Ikuo Maeda, falou sobre o dilema enfrentado pela fabricante para manter o MX-5 na ativa: “Queremos encontrar o melhor trem de força para manter o peso do veículo, mas devido a requisitos e preferências diversificados, precisamos explorar diversas opções [de motorização].”

Além disso, Maeda ressaltou que o próximo MX-5 tem que ser um carro que “as pessoas tenham sem se preocupar em estarem sendo ecologicamente corretas”.

Construção complicada

Tecnicamente, de fato, um carro esportivo como o Miata, concebido com base em uma arquitetura leve, se tornou inviável perante o moderno processo de eletrificação. Só para ter uma ideia, o MX-30, atual SUV produzido pela Mazda, emprega uma bateria relativamente leve de 35,5 kWh, mas ainda pesa cerca de 500 kg a mais do que a versão mais recente do MX-5.

De qualquer forma, a Mazda ainda não deu informações de quando vai lançar a quinta geração do MX-5 Miata. Levando em conta o longo hiato entre cada geração do modelo, a nova configuração deve chegar ao mercado por volta de 2024. A última versão saiu dez anos atrás.

Via Autoevolution e Autocar

Créditos da imagem principal: GabrielPreda6/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos