Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.893,96
    -3.009,02 (-7,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Maurício Souza responde se trabalhos anteriores deixarão legado no Flamengo: 'Fica muito pouco'

·3 min de leitura


O Flamengo, segundo lugar do Brasileirão, entrou em campo nesta segunda-feira sem maiores pretensões e acabou derrotado pelo Santos por 1 a 0, na partida de despedida do time do Maracanã na temporada. Visando 2022, o auxiliar Maurício Souza, que está no comando da equipe após a demissão de Renato Gaúcho, respondeu se os trabalhos dos antecessores deixarão algum legado para o treinador que assumir o comando do Flamengo no próximo ano.

- Acho que fica muito pouco. Chegará uma comissão nova, os atletas vão descansar. Sabemos que não podemos cometer os erros que cometemos e torcemos para que a gente não tenha o mesmo calendário que tivemos. O time precisa treinar, praticar um pouco mais para trazer um jogo mais limpo - afirmou Maurício Souza, que respondeu sobre os muitos desfalques no ano:

- Apontar o dedo para um setor só (departamento médico) é completamente injusto. Temos que rever o calendário. Falar que o Flamengo jogou de três em três dias, dirão que é desculpa, mas é a verdade. Difícil conseguir um time que joga em alto nível, disputou todas competições, e agora apontar para um setor? A culpa é do todo. Não concordo em apontar o dedo em um ano que foi ruim, dentro de nossas ambições, só para um setor - completou o auxiliar técnico.

Com Maurício Souza, o Flamengo encerra sua participação no Campeonato Brasileiro na quinta-feira, contra o Atlético-GO, no Antônio Accioly, em Goiânia. O elenco rubro-negro se reapresenta na tarde desta terça, no Ninho do Urubu.

Confira outras respostas de Maurício Souza após a derrota do Flamengo:

Opção por Rodinei na lateral esquerda
Pensamos no Kenedy. Não estamos tendo tempo para jogar, treinar e recuperar. Pensamos nessa situação, mas perdemos o Kenedy para uma gripe. Antes do jogo já sabíamos que não poderíamos contar com ele. Se dispôs a vir para o jogo, mas não tínhamos essa opção.

Sentimento da equipe com final de ano sem títulos
Todo mundo sabe que foi um ano abaixo de nossas expectativas. O Flamengo sempre entra nas competições com ambição máxima de título. Pode ter certeza que existe cobrança. Ficamos uns cinco minutos hoje na roda, todos se cobrando e triste com o que aconteceu no ano. Pedir desculpas à Nação, que nos apoiou e lotou o Maracanã. Vaiou quando mereceu. Agora é virar a página, trabalhar para fazer um ano novo diferente.

Estreia de Matheus França
É um jogador diferente, com muita capacidade, mas não conseguiu fazer um treino com a gente. Não tivemos condições. Está evoluindo e tenho certeza que o Flamengo saberá aproveitá-lo da melhor forma possível. É um jogador que tem projeção, é diferente, mas vai levar um tempo até se adaptar. É um jogo diferente.

Impacto do seu trabalho na equipe
Não tivemos tempo para fazer quase nada. Descansamos, recuperamos. Sem treinar é muito difícil colocar em prática o que você quer. Sem dúvidas, a falta de entrosamento atrapalha um pouco.

Momento do Everton Ribeiro
Considero o Everton um jogador diferente. Ele mesmo sabe que não fez o melhor ano dele, mas é um jogador que o tempo todo se dedica, busca, pode fazer uma jogada diferente, se cuida. Considero ele titular porque ele merece. Apontar para o Everton ser o vilão, não acho que seja por aí. Vai muito além disso. O Everton sabe que não fez um grande ano ou um grande jogo, mas está se cobrando, como todos nós.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos