Mercado fechado

MateStation B515 | Huawei trabalha em desktop com processador ARM próprio

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Há quem ainda não tenha percebido, mas estamos vivenciando o início de uma tendência no mercado de computação pessoal: o uso de processadores ARM próprios por conta das marcas que montam e comercializam computadores. Começou com a Microsoft e seus SQ1 e SQ2 (utilizados na linha de conversíveis Surface), e, recentemente, a Apple resolveu aderir à moda ao apresentar sua nova geração de MacBook e Mac mini com o chip M1.

Mas parece que teremos, em breve, mais um player nessa briga de CPUs proprietárias: a chinesa Huawei. Há tempos a internet circula rumores a respeito do MateStation, um suposto computador de mesa da companhia asiática, mas só agora temos um vazamento com imagens e informações mais concretas a respeito do assunto. A série MateStation é um projeto real, e seu primeiro “filho” deve ser o desktop B515.

Segundo imagens publicadas na rede social local Weibo, o MateStation B515 será um PC equipado com um processador ARM Huawei HiSilicon Kunpeng 920, que será fabricado pela TSMC no processo de 7 nanômetros. Ele poderá ter quatro ou oito núcleos sempre trabalhando a 2,6 GHz; em conjunto à CPU, o gabinete tem quatro slots para memórias RAM DDR4, seis conexões SATA 3.0 (para HDs) e duas M.2 (para SSDs).

Isso significa que o cliente poderá montar um computador com até 64 GB de memória RAM, três discos rígidos e mais duas unidades de armazenamento em discos sólidos (o que te dá a possibilidade de ter muitos terabytes para guardar arquivos). Além de várias portas USB (2.0 e 3.0) e uma entrada ethernet, o MateStation B515 acompanha ainda um monitor de 23,8 polegadas com resolução Full HD (1920x1080 pixels).

Como você pode imaginar, por conta de tal modularidade e especificações robustas, o modelo dificilmente será comercializado ao público final, sendo projetado com foco no uso corporativo para tarefas que exigem alto desempenho; porém, nada impede que a Huawei crie uma versão derivada para o consumidor comum em um futuro próximo. A companhia ainda não se pronunciou a respeito das imagens vazadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: