Mercado abrirá em 5 h 29 min

Massageador da Xiaomi chegará ao mercado após sucesso em crowdfunding

Wagner Wakka

O mais novo produto da Xiaomi é um massageador. A chinesa teve sucesso em uma campanha de financiamento coletivo para o Jeeback Neck+ Massager G2. Ele é um pequeno aparelho que se coloca em redor do pescoço para ganhar uma relaxante massagem na região.

A peça tem um formato de U e lembra bastante um fone de ouvido sem fio. Na metade, ela conta com três cabeças vibratórias para fazer a massagem no usuário. Como elas não são exatamente fixas, podem se moldar em diferentes anatomias.

A empresa produziu o aparelho em metal, apenas com um botão na lateral esquerda de quem usa. Para ficar confortável, ele pesa somente 190 gramas e se prende levemente ao pescoço. A ideia aqui é que você possa fazer outras coisas, como dirigir, ler e trabalhar enquanto ganha uma massagem do aparelhinho.

Aparelho vem com controle e cabo USB-C (Foto: Divulgação/Xiaomi)

O que ele faz é oferecer pulsos de frequências baixas, junto com o movimento das peças. Assim, a empresa promete que a massagem leve em conta técnicas da acupuntura, além de pressão e raspagem. Ao todo, são 15 diferentes ações programadas em diferentes níveis de força.

Também, para ajudar na circulação, a peça pode esquentar. Segundo a própria campanha, isso permite que altas temperatura sejam aplicadas na região cervical, chegando a 42 ºC por três segundos. Isso ajuda a melhorar a circulação.

O massageador vem com um controle e pode ser carregado por cabo USB-C, além de ter um aplicativo para monitoramento, informações de bateria e ajustes. Quanto à autonomia, a Xiaomi promete que, usando cerca de 30 minutos por dia, é possível passar 8 dias sem recarregar a peça.

Sistema funciona com eletrodos no pescoço (Foto: Divulgação/Xiaomi)

O sistema ainda conta com uma tecnologia de auto-desligamento. Se os eletrodos não estiverem encostando no pescoço do usuário, a peça reconhece isso e se desliga em 60 segundos de inatividade.

A campanha terminou com a arrecadação de mais de 3 milhões de yuans chineses, equivalentes a perto de R$ 1,7 milhões. No total, 11 mil pessoas compraram o massageador em forma antecipada ao preço de 249 yuans, perto de R$ 140.

As primeiras peças serão enviadas aos clientes somente na China a partir de 25 de setembro.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: