Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.138,27
    +89,98 (+0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Mas já? China envia primeiro satélite 6G à órbita do planeta

Felipe Ribeiro
·1 minuto de leitura

Com a implementação da conexão 5G ainda em estágio inicial pelo mundo, o mundo da tecnologia ainda não parece preparado para pensar no 6G, certo? Bem, talvez esteja e os testes já começaram. A China já está desenvolvendo essa tecnologia e acaba de enviar o primeiro satélite 6G para a órbita da Terra, em lançamento realizado na última sexta-feira (6).

O equipamento, que tem o nome de "University of Electronic Science and Technology" e que estava a bordo do foguete Long March 6, é considerado uma joint venture entre essa universidade, que é a principal do país asiático, e a National Star Aerospace, empresa chinesa com foco em desenvolvimento de projetos aeroespaciais.

De acordo com o site Spacedaily, o satélite, que carrega uma carga útil de comunicação e pesa algo na casa dos 70 quilos, estabelecerá um link de transceptor para realizar testes de carga em terahertz, tornando-se, assim, a primeira verificação técnica de comunicação deste tipo testada em ambiente espacial. A universidade teria revelado, ainda, que o satélite terá algumas outras funções, incluindo observações remotas e monitoramento de desastres naturais, enquanto ainda realiza testes.

A comunicação por terahertz, uma das tecnologias-chave no desenvolvimento de redes 6G, tem vantagem sobre as demais por apresentar uma alta taxa de transmissão e perspectivas de aplicação importantes no campo da comunicação terrestre e espacial. De acordo com especialistas, é possível que a tecnologia 6G seja até 10 vezes mais rápida que a 5G. A previsão é de que ela comece a ser implementada, de fato, em 2030.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: