Mercado fechará em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    117.161,64
    +931,52 (+0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.707,94
    -338,64 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,70
    +1,18 (+1,36%)
     
  • OURO

    1.723,80
    -6,70 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    20.181,15
    +128,77 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    457,42
    -0,99 (-0,22%)
     
  • S&P500

    3.781,92
    -9,01 (-0,24%)
     
  • DOW JONES

    30.286,29
    -30,03 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.591,75
    -49,00 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1356
    -0,0323 (-0,63%)
     

Marte se aproxima da Terra a uma distância que só será superada em 2031

Na virada de novembro para dezembro, Marte fará a maior aproximação dos próximos dez anos. Mesmo que você não tenha um telescópio em casa, verá o planeta como um ponto bastante luminoso na constelação Taurus, o Touro. Com um telescópio doméstico, será possível ver algumas características da superfície marciana.

Com metade do tamanho da Terra, o Planeta Vermelho não é fácil de se observar, mesmo em suas aproximações. Não é o caso de Júpiter, por exemplo, que podemos observar detalhes de suas manchas e faixas, apesar de sua distância muito maior; isso porque o gigante gasoso tem cerca de 11 vezes o tamanho da Terra.

Por isso, astrônomos aguardam ansiosos pelas oposições — momento em que o objeto de interesse está diametralmente oposto ao Sol. Em outras palavras, nesse caso, a Terra se posiciona exatamente entre Marte e o Sol. Como os planetas têm velocidades diferentes, a oposição é o ponto de maior aproximação.

Esquema mostra que a oposição é o momento em que Marte está mais próximo da Terra (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)
Esquema mostra que a oposição é o momento em que Marte está mais próximo da Terra (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

No entanto, as oposições de Marte não têm as mesmas distâncias, porque tanto a Terra quanto o Planeta Vermelho têm órbitas elípticas, fazendo com que as aproximações variem bastante. Em 2018, por exemplo, Marte chegou a apenas 57,58 milhões de km de distância da Terra, enquanto em 2020 foram 62,06 milhões de km.

Como observar a aproximação de Marte em 2022

Neste ano, a oposição não terá uma aproximação recorde, mas ficará perto disso. Nas noites de 30 de novembro e 1 de dezembro, Marte ficará a cerca de 81,43 milhões de km da Terra, medido de centro a centro. Marte chegará à oposição ao sol oito dias depois, em 8 de dezembro, com distância ligeiramente maior, mas ainda com visibilidade excepcional.

Provavelmente, um telescópio de qualidade com abertura de 127mm será o suficiente para observar Marte com algumas características de sua superfície. Além disso, o planeta estará perto das estrelas Aldebaran e Betelgeuse, com as Plêiades mais à esquerda, proporcionando uma visão incrível a olho nu.

Simulação do Stellarium para a noite de 30 de novembro de 2022 (Imagem: Reprodução/Stellarium)
Simulação do Stellarium para a noite de 30 de novembro de 2022 (Imagem: Reprodução/Stellarium)

Por falar de olho nu, mesmo os observadores inexperientes sem nenhum instrumento poderão notar o brilho excepcional avermelhado no céu entre os dias 21 de novembro a 10 de dezembro. No dia 8 de dezembro, inclusive, a Lua cheia passará muito perto de Marte, chamando a atenção de quem olhar para cima.

Se você quiser aproveitar a ocasião, marque a data no seu calendário, pois não haverá outra aproximação como essa até 2031.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: