Mercado abrirá em 6 h 52 min

Maroon 5 faz show pouco acima do burocrático em São Paulo

Maroon 5 faz show pouco acima do burocrático em São Paulo

O Maroon 5 chegou a São Paulo com más referências. O show da banda no Chile, fase da turnê anterior à do Brasil, foi massacrado por crítica e por muitos fãs. O vocalista Adam Levine precisou soltar um pedido de desculpas para acalmar os ânimos. E daí o grupo abriu a etapa brasileira com apresentação em São Paulo, neste domingo, no Allianz Parque.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus emails em um só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

O receio de que o M5 não faria um grande show foi mantido com um início morno, apesar do público cantando alto as músicas mais conhecidas. O fato de Adam surgir com uma camiseta com Marilyn Manson estampado mostrou-se basicamente a única surpresa, paralela a um repertório que o M5 vem seguindo à risca. 

Apesar disso, o cantor foi levando o show de forma competente, porém burocrática até certo ponto. Gradativamente, a interação com o público foi melhorando o clima no palco e na plateia. 

'Querem cantar conosco?', perguntou Devine, antes de uma introdução ao piano dar início a 'Payphone'. Foi quando veio 'Moves Like Jagger'. A música evoluiu com Adam not moving like Jagger, mas ele visivelmente se soltou depois dessa canção. Fez até umas coreografias com o guitarrista, pouco depois. 

Em noite de garoa, e uma forte mais forte no final, a banda aproveitava curtos espaços para rápidos improvisos, como antes e depois de 'One More Night'.

O pop dançante com referência na soul music do Maroon 5 tem eficiência aqui e ali, sempre com a figura do vocalista como chamariz da plateia. Devine arrancava gritos do público, mais ainda após tirar a capa, que segurou por cima da calça e da camiseta até 'Animals', quase no fim.

A essa altura, Adam já estava bem mais à vontade no palco. Soltou até um sorrisão, artimanha excelente para contagiar os fãs, em 'Sugar' a última antes do bis.

Na volta, dedicou 'She Will be Loved' às mulheres da plateia e a cantou em versão quase toda acústica. Na derradeira música da performance, 'Girls Like You', Adam finalizou a apresentação na passarela que o deixava próximo e em meio ao público. 

Maroon 5 já fez shows melhores no Brasil, mas dificilmente quem viu a banda ao vivo pela primeira vez neste domingo não saiu ao menos satisfeito(a).