Mercado abrirá em 3 h 40 min
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    -0,26 (-0,37%)
     
  • OURO

    1.792,20
    +17,40 (+0,98%)
     
  • BTC-USD

    37.809,48
    -1.450,22 (-3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    938,02
    -31,85 (-3,28%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.120,31
    -33,12 (-0,46%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.190,25
    +24,75 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9754
    +0,0129 (+0,22%)
     

Marketplace do Facebook enfrenta investigação antitruste da UE, diz fonte

·1 minuto de leitura
Facebook

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - O Facebook deve enfrentar sua primeira investigação antitruste da União Europeia nas próximas semanas, conforme reguladores se aprofundam em seu marketplace após reclamações de rivais, afirmou uma pessoa familiarizada com o assunto.

A decisão da Comissária Europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager, tornaria o Facebook o mais recente gigante da tecnologia dos EUA a estar em sua mira após processos contra Google, da Alphabet, Apple e Amazon.

O marketplace do Facebook, lançado em 2016, é usado por 800 milhões de usuários da plataforma em 70 países para comprar e vender itens. Em 2019, foi analisado pela Comissão Europeia, que enviou questionários buscando detalhes sobre seu papel em relação aos rivais em anúncios classificados online, mostrou um documento da UE visto pela Reuters na época.

As empresas foram questionadas na ocasião se elas veem o Facebook Marketplace como um rival próximo nos serviços de anúncios classificados online e quantas visitas aos seus sites vieram de anúncios colocados no site do Facebook.

Os concorrentes de anúncios classificados reclamaram que o Facebook usa seu poder de mercado para ter vantagem competitiva injusta, disseram à Reuters pessoas familiarizadas com o tema.

A Comissão e o Facebook não quiseram comentar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos