Mercado abrirá em 5 h 27 min
  • BOVESPA

    130.091,08
    -116,88 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.908,18
    -121,36 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,47
    +0,35 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.860,90
    +4,50 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    40.254,23
    -69,82 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.001,02
    -9,59 (-0,95%)
     
  • S&P500

    4.246,59
    -8,56 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.299,33
    -94,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.215,08
    +42,60 (+0,59%)
     
  • HANG SENG

    28.442,48
    -196,05 (-0,68%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.047,25
    +17,00 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1160
    -0,0019 (-0,03%)
     

Marido é preso por matar mulher com cerveja envenenada em MG

·2 minuto de leitura
Imagem ilustrativa de um copo de cerveja
Imagem ilustrativa de um copo de cerveja
  • Um homem foi preso por envenenar a mulher com dietilenoglicol, substância altamente tóxica

  • O suspeito confessou o crime e disse ter servido cerveja envenenada à mulher porque sofreu traições

  • A companheira ficou internada na UTI de um hospital de Belo Horizonte e morreu na última sexta-feira (7)

Um homem de 42 anos foi preso por tentativa de feminicídio em Mateus Leme, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Kleber Pires de Queiroga serviu para sua mulher, Gisele Lidiana da Silva Rocha Queiroga, cerveja envenenada com dietilenoglicol, substância altamente tóxica, geralmente usada em processos de refrigeração. A vítima morreu na última sexta-feira (7).

Segundo informações do portal G1, investigações da Polícia Civil apontam que o marido comprou a substância pela internet por R$ 35, em fevereiro, e esperou o momento oportuno para envenenar a companheira.

No dia 11 de abril, ele misturou o produto em uma cerveja e deu à mulher. Dois dias depois, a vítima procurou atendimento no hospital de Mateus Leme. Ela piorou e foi transferida no mesmo dia para o Hospital Municipal de Contagem, também na Grande BH. Em seguida, foi encaminhada para Belo Horizonte, onde ficou internada na UTI. Ela não resistiu.

"Como a mulher começou a piorar, o homem contou aos profissionais de saúde que tinha envenenado a esposa com dietilenoglicol e depois se entregou à polícia", disse ao portal G1 a delegada que investiga o caso, Lígia Barbieri.

Ainda segundo as investigações, o homem disse que envenenou a mulher porque a relação era marcada por brigas, traições antigas e instabilidades financeiras. "O casal estava junto há 19 anos, tem dois filhos, de 8 e 17 anos. Os filhos estão sob a guarda de parentes. A mulher tem outra filha de outro relacionamento", afirmou a delegada.

O homem teve a prisão preventiva decretada e seguiu para o sistema prisional. Ele pode ser indiciado por tentativa de homicídio, com agravante de tentativa de feminicídio.

Gisele será velada às 11h, no velório municipal de Mateus Leme. Em seguida, o corpo será sepultado às 13h, no cemitério que fica no centro da cidade.