Mercado abrirá em 2 h 23 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,72
    +0,45 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.869,10
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    45.308,58
    +199,84 (+0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.259,17
    +61,25 (+5,11%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.059,24
    +26,39 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.393,25
    +89,75 (+0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4424
    +0,0325 (+0,51%)
     

Margens de esmagamento de soja na China caem por fraca demanda

Bloomberg News
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- As margens de esmagamento de processadoras de soja da China caíram para o menor nível em mais de um ano, às vezes para terreno negativo, em meio à demanda mais fraca por farelo de soja, um ingrediente essencial de rações, segundo dados da Shanghai JC Intelligence.

Novas cepas do vírus da peste suína africana afetaram a reposição dos plantéis de suínos do país após o impacto da doença, que apareceu pela primeira vez em 2018. Além disso, criadores têm enviado mais suínos para o abate antes de serem infectados pelo vírus. Isso reduziu o número de suínos e, portanto, a demanda por ração.

As margens fracas para transformar grãos em farelo e óleo podem reduzir a demanda por soja estrangeira. As importações nos seis meses até setembro podem encolher 10% em relação ao mesmo período do ano anterior, para 51 milhões de toneladas, informou o Centro Nacional de Informação de Grãos e Óleos da China na quinta-feira. As importações nesse período normalmente vêm do Brasil.

As esmagadoras estão perdendo até 240 yuans (US$ 36,7) por tonelada para processar soja importada em Shandong, uma grande região consumidora, que é a pior margem desde junho, de acordo com o centro.

O ressurgimento da peste suína africana incentiva produtores a venderem porcos, e a queda dos preços dos animais achatou os lucros nas fazendas de suínos e atrasou medidas para repor os plantéis, afetando ainda mais a demanda por ração, disse o centro.

As vendas por produtores incluíram suínos e porcas reprodutoras abaixo do peso, disseram representantes da Jiangxi Zhengbang Technology, o quarto maior criador de suínos, em conversa com investidores na quarta-feira. As vendas de suínos da Jiangxi aumentaram 146% no primeiro trimestre em relação ao ano anterior, incluindo porcas reprodutoras. A empresa espera que os preços domésticos da carne suína se recuperem já em maio.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.