Mercado fechado

Marfrig sobe após aumentar fatia na National Beef; BTG eleva preço-alvo

.

SÃO PAULO (Reuters) - As ações da Marfrig chegaram a subir mais de 5% nesta segunda-feira, após três quedas seguidas, tendo no radar anúncio da companhia de que fechou acordo para aumentar a participação no capital social da sua controlada norte-americana National Beef de 51% para 81,73%, por 860 milhões de dólares.

O acordo, anunciado na noite de domingo, foi fechado por intermédio da NBM US Holdings, subsidiária integral da Marfrig.

Às 11:33, os papéis da companhia de carnes tinham elevação de 4,89%, a 10,95 reais, maior alta do Ibovespa, que subia 0,6%. Na máxima até o momento, as ações foram negociadas a 10,98 reais. A valorização ocorre após três sessões consecutivas de perdas, período em que acumulou declínio de 7,12%.

Analistas do BTG Pactual afirmaram gostar do acordo e que estavam aproveitando a oportunidade para elevar o preço-alvo dos papéis para 12 reais, conforme relatório a clientes.

"Apesar de continuarmos assumindo que as margens de longo prazo da NB eventualmente convergirão para médias históricas, o preço atraente pago com base em margens no pico de 2018-2020 deve tornar a valuation da Marfrig mais atraente no curto prazo", destacaram Thiago Duarte e Henrique Brustolin.

A equipe da XP Investimentos também destacou em nota a clientes ver o aumento da participação da empresa no mercado americano, que deve continuar gerando fortes resultados adiante, como positiva, enquanto diminui a necessidade de pagamento de dividendos à National Beef.


(Por Paula Arend Laier)