Mercado fechado
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,96
    -0,21 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.866,10
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    13.458,36
    -84,56 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,05
    +21,37 (+8,80%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.180,25
    -162,50 (-1,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7430
    +0,0086 (+0,13%)
     

Marco Aurélio alfineta indicado de Bolsonaro ao STF: "se autoconcedeu" o título de desembargador

·1 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), alfinetou seu possível futuro colega de Corte. O magistrado afirmou que Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), se “autoconcedeu” o título de desembargador.

Nunes Marques foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao lugar do ministro Celso de Mello, que se aposenta na próxima terça-feira.

Leia também

“Tenho uma filha que marchou visando preenchendo uma cadeira em um tribunal regional federal. Marchou com as próprias pernas. Submeteu-se ao procedimento com sabatina e, para o meu gosto e de minha mulher, disseram-me que ela foi muito bem na sabatina, e acabou nomeada", disse o ministro.

"Pagou um preço enorme, como se tivesse sido nomeada graças à minha atuação e à atuação de minha mulher — que essa, sim, é desembargadora, porque é integrante de tribunal de Justiça, não o candidato indicado pelo presidente, que se diz desembargador porque se autoconcedeu esse título pomposo. É só buscar o ato de nomeação dele para ver para que cargo ele foi nomeado: cargo de juiz do Tribunal Regional da 1ª Região", apontou.

Antes de confirmar oficialmente o nome de Marques, Bolsonaro fez consultas a membros do Supremo para que não houvesse conflitos. O presidente foi inclusive à casa de Gilmar Mendes, ministro da Corte, com o indicado.

Nunes Marques ainda precisa passar por uma sabatina no Senado para ter o nome confirmado e tem se movimentado para buscar apoio na Casa.

Nesta quarta-feira (07), Nunes Marques se viu envolto em polêmicas envolvendo seu currículo. Uma universidade espanhola inclusive negou que ele tenha sido aluno de um de seus cursos de pós-graduação.