Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,59
    +0,83 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.807,10
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    20.325,61
    +287,59 (+1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    435,48
    +4,01 (+0,93%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.345,85
    -47,19 (-0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.537,50
    +8,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4994
    -0,0062 (-0,11%)
     

Marca de iate italiana expande produção no Brasil para atender mercado de luxo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A empresa italiana de iates de luxo Azimut Yatchs planeja aumentar a capacidade de seu estaleiro no Brasil e começar a fabricar novos modelos.

No último ano, a filial brasileira cresceu mais de 20%. Desde a sua inauguração, em 2010, a empresa diz que já vendeu R$ 1,5 bilhão em embarcações.

Segundo Francesco Caputo, CEO da Azimut no país, a unidade deve dar um salto de 50% em produção e 30% em exportação nos próximos três anos.

A empresa viu aumentar a procura por megaiates, como os da linha Grande, lançada há menos de dois anos no Brasil. O modelo de barcos com área equivalente a 350 m² já teve dez unidades vendidas, das quais três estão em produção, e custa mais de R$ 50 milhões.

A expansão visa atender, também, a chegada da linha Atlantis, com barcos de alta performance de design esportivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos