Mercado fechará em 2 h 14 min
  • BOVESPA

    108.547,96
    +718,23 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.919,82
    -415,69 (-0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,57
    +0,43 (+0,56%)
     
  • OURO

    1.887,30
    +2,50 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    22.849,35
    -126,39 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,27
    -10,62 (-1,98%)
     
  • S&P500

    4.117,94
    -46,06 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.942,09
    -214,60 (-0,63%)
     
  • FTSE

    7.885,21
    +20,50 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.283,52
    -15,18 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.606,46
    -79,01 (-0,29%)
     
  • NASDAQ

    12.537,50
    -239,25 (-1,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6086
    +0,0315 (+0,56%)
     

Marca de esteira que cresceu na pandemia e foi parar no 'Sex and the City' é multada nos EUA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Peloton, marca de equipamentos de academia que virou moda na fase mais aguda da quarentena, terá de pagar US$ 19 milhões (cerca de R$ 100 milhões) por esconder defeito em um de seus modelos de esteiras.

Segundo a CPSC, comissão americana responsável por fiscalizar a segurança dos produtos, a Peloton recebeu relatos de incidentes entre 2018 e 2019, mas não comunicou imediatamente ao órgão.

Quando a empresa decidiu informar a CPSC, já havia 13 casos de pessoas feridas, além da morte de uma criança.

O recall só foi feito em 2021, mesmo ano em que a Peloton entrou no retorno da série "Sex and the City". Na cena de ficção, o personagem Mr. Big (interpretado por Chris Noth) sofreu um ataque cardíaco e morreu pouco depois de fazer exercícios em uma bicicleta da marca, repercutindo com queda nas ações da Peloton na Nasdaq na ocasião.