Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.011,35
    -167,09 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Marcão chega a 50 jogos pelo Sergipe, comemora marca e relembra jogo com o Cuiabá: 'Foi muito especial'

LANCE!
·2 minuto de leitura


Alcançar marcas importantes em qualquer clube de futebol do Brasil tem se tornado algo cada vez mais raro. Com o grande fluxo de chegadas e saídas, histórias são interrompidas o tempo inteiro. Curiosamente logo em um clássico contra o Confiança, Marcão chegará aos 50 jogos vestindo a do Sergipe. O goleiro comemorou o feito.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Sergipano-2021 clicando aqui

GALERIA
> Veja 30 astros que jogaram por times do Nordeste e você não lembra

- Sempre é importante conseguir atingir 50 jogos em um time com bastante tradição como é o Sergipe. Estou muito feliz pela marca, espero atingir muitas outras e ficar marcado de vez na história do clube.

Na difícil missão de eleger um dos jogos mais importantes dentre esses 50, Marcão relembra com muito carinho da partida diante do Cuiabá, pela Copa do Brasil. Apesar de ter sido derrotado, o goleiro foi um dos destaques do duelo e realizou diversas defesas importantes.

- O jogo contra o Cuiabá foi muito especial, consegui fazer grandes defesas e ajudar a equipe de alguma forma. Foi uma sensação incrível conseguir jogar em alto nível contra grandes jogadores de Série A e ser falado muito bem no cenário nacional.

Nem sempre capitão, mas sempre prestativo. O líder do Sergipe conta que a iniciativa de manter um vestiário unido, ajudar companheiros e buscar renovar as energias do grupo é algo natural.

- Esse espírito de liderança eu sempre tive, independente de ser capitão ou não. Sempre gostei de ajudar na manutenção de um bom ambiente de trabalho, de um vestiário forte, ajudar aos jogadores em algumas coisas e o principal, dentro de campo. Acredito que a faixa é apenas um objeto que carrego no braço, mas a liderança vem de dentro pra fora e graças a Deus tenho isso dentro de mim.