Mercado abrirá em 3 h 8 min
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,10
    +0,22 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.866,20
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    39.995,94
    -172,62 (-0,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.002,49
    +33,65 (+3,47%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.177,64
    +30,96 (+0,43%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.143,00
    +18,25 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1523
    +0,0208 (+0,34%)
     

Maratona de NY volta em novembro após cancelamento pela Covid em 2020

·1 minuto de leitura
Maratona de Nova York

Por Amy Tennery

NOVA YORK (Reuters) - Um número limitado de 33 mil corredores voltará à linha de partida para a largada da 50ª Maratona de Nova York em novembro, após o cancelamento da edição do ano passado devido à pandemia de Covid-19.

O evento anual que atrai milhares de torcedores empolgados à cidade norte-americana acontecerá no dia 7 de novembro.

"A Maratona da cidade de Nova York é uma lembrança de que os nova-iorquinos podem conseguir tudo, com persistência, trabalho duro e apoio da comunidade", afirmou o prefeito da cidade, Bill de Blasio, em nota.

"Enquanto construímos a recuperação juntos, não há momento melhor para nos reconectarmos em segurança com os eventos icônicos que tornam a nossa cidade ainda maior."

A prova de 42,2 quilômetros, que normalmente representa a última das seis Majors da Abbott World Marathon a cada ano, é altamente popular com os corredores amadores e profissionais, e registrou um recorde de 53.627 atletas que cruzaram a linha de chegada em 2019, na última vez em que foi disputada.

A New York Road Runners, que promove o evento anualmente, afirmou que os atletas precisarão apresentar um teste negativo de Covid-19 ou certificado de vacinação e vão precisar aderir às orientações do governo sobre viagens e quarentena.

Os organizadores planejam utilizar um "formato controlável e escalável de marcação de tempo" para reduzir aglomerações na largada e na chegada.