Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.871,20
    +4,70 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    35.581,46
    +1.181,49 (+3,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    696,42
    -4,19 (-0,60%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.962,47
    +320,19 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.523,26
    -110,24 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    13.317,75
    +23,50 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4098
    -0,0888 (-1,37%)
     

Maradona é homenageado no Estádio Azteca, onde marcou 'a mão de Deus'

Extra
·1 minuto de leitura

As homenagens a Diego Maradona, que morreu nesta quarta-feira, dia 25, em Buenos Aires, na Argentina, chegaram até o mítico Estádio Azteca, na Cidade do México. Foi lá que na final da Copa do Mundo de 1986, entre a seleção argentina e a Inglaterra, no dia 22 de junho, o camisa 10 marcou o famoso gol de mão, que ficou mundialmente conhecido como "La mano de Dios" (em português, "A mão de Deus"). Em frente ao mesmo gol onde o ex-jogador balançou as redes, eles colocaram uma coroa de flores e uma foto dele erguendo a taça do Mundial de 86.

O estádio ainda publicou outras imagens em seu perfil oficial no Twitter, com uma mensagem de agradecimento ao eterno camisa 10 da seleção da Argentina, o maior ídolo do país. Além disso, postou o vídeo com o famoso gol de Diego Maradona.

“É uma honra ter vivido sua magia em meu campo. É uma honra saber que você faz parte da minha história. Você é o grande Diego!”, escreveu a página do Estádio Azteca.

Na quele jogo, vencido pela Argentina por 2 a 1, Maradona fez dois gols, e Gary Lineker descontou. O famoso gol de mão foi marcado ao seis minutos do segundo tempo, com a mãe esquerda.

Diego Maradona morreu nesta quarta-feira após sofrer uma parada cardiorrespiratória no bairro de San Andrés, onde se instalou após a operação na cabeça em decorrência de um hematoma subdural.