Mercado abrirá em 4 h 33 min

Maquiador criticado por chamar cabelo afro de "ruim" pede desculpas: "Eu errei"

O maquiador Daniel Hernandez com a top Gisele Bündchen. Foto: reprodução/Instagram/danielhernandezdh

Citado no perfil Moda Racista no Instagram, o maquiador Daniel Hernandez pediu desculpas publicamente por ter se referido ao cabelo afro como “cabelo ruim”. O próprio profissional, que trabalha com celebridades como Gisele Bündchen, Grazi Massafera e Anitta, admitiu ter usado o termo em um áudio divulgado pela página, que publica denúncias contra atitudes preconceituosas na indústria da moda.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

“Eu errei e peço desculpas. Como branco e parte da branquitude, muitas vezes não notamos o racismo e nossas atitudes discriminatórias, errei ao usar palavras que devem ser extintas e, como homem branco gay (que só por ser branco, goza de privilégios até dentro dessa minoria), já deveria estar atento e praticando o antirracismo de forma incansável há mais tempo”, escreveu Hernandez, em texto publicado no Instagram neste domingo (14).

Leia também:

O profissional afirmou que está disposto a evoluir e mostrar na prática sua nova postura. Ele reconhece ainda que o mercado em que trabalha perpetua o racismo. “Peço desculpas por não ter feito mais, por não ter exigido mais a presença de negros nos trabalhos e por não ter agido em momentos em que presenciei o racismo. Vivemos um momento importante, de muito aprendizado e reflexão sobre o nosso papel enquanto brancos que têm uma dívida histórica com nossos irmãos negros”, disse.

Hernandez escreveu, ainda, que quer contribuir com ações que promovam “o protagonismo de direito do negro na sociedade”. “Eu me comprometo aqui a não apenas apoiar a luta antirracista com palavras e declarações, mas também por meio de ações como: incentivar a inclusão, promover oportunidades e potencializar pessoas negras para que elas sejam inseridas no mercado de trabalho, do qual eu faço parte. Também me comprometo a estudar e me educar, além de ESCUTAR cada dia mais para que eu possa ser um aliado nesta luta”, concluiu.

Nos comentários, o perfil Moda Racista aplaudiu o gesto do profissional: “Reconhecer um erro e voltar atrás é sinal de coragem, além disso é uma maneira de crescer e evoluir!”. Hernandez respondeu: “Obrigado! Essa semana foi início de um grande aprendizado na minha vida”.