Mercado fechará em 2 h 22 min
  • BOVESPA

    113.542,14
    +29,76 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.530,65
    -271,03 (-0,56%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,96
    +1,43 (+1,65%)
     
  • OURO

    1.777,90
    -11,80 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    23.418,43
    -401,11 (-1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,79
    -16,03 (-2,80%)
     
  • S&P500

    4.273,88
    -31,32 (-0,73%)
     
  • DOW JONES

    33.981,67
    -170,34 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    -20,31 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.222,77
    +353,86 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    13.493,00
    -165,25 (-1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2678
    +0,0360 (+0,69%)
     

Manuela D'Ávila é alvo de críticas após comemorar descriminalização de aborto na Colômbia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) foi alvo de críticas de usuários no Twitter ao comemorar, em seu perfil na plataforma, a descriminalização do aborto em gestações de até 24 semanas na Colômbia. Na publicação, Manuela classificou a decisão como "histórica!". Mais tarde, no entanto, ela apagou o post. Após a repercussão, a ex-deputada voltou a se manifestar e disse que enfrenta há anos "ataques feitos por parlamentares" que "estimulam a violência contra mim". A hashtag #AbortoNão, que passou de 10,8 mil tuítes, entrou nos assuntos mais comentados da rede social na tarde desta terça-feira.

Horas depois da publicação ser excluída, diversas capturas de tela do tuíte da ex-parlamentar circulavam na rede social. Os comentários classificavam sua atitude como uma estratégia eleitoral e alguns usuários relataram que, futuramente, Manuela precisará do voto de eleitores que são contrários a essa legalização.

O vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos) criticou a atitude da jornalista pelo Twitter. Ele utilizou uma foto da ex-deputada em uma igreja, ao lado do pré-candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT), para somar com as críticas, indicando que haveria incoerência na manifestação de Manuela por sua presença na celebração.

O vereador bolsonarista de São Paulo Rinaldi Digilio (PSL) também usou a tag para criticar a atitude de Manuela. “Manuela D'Ávila fez um tweet pra comemorar a decisão na Colômbia que permitiu o aborto até 24 semanas. Lula ligou pra ela e lembrou que a Esquerda está se escondendo como lobo em pele de cordeiro. Apagou. O print é eterno!”, escreveu.

O Movimento Brasil Livre (MBL) foi outro perfil que fez críticas à atitude da ex-parlamentar. Além de publicação no Twitter, o MBL publicou vídeo sobre o assunto em seu canal no YouTube. "Manuela Davila deletou o tweet em que comemorava a decisão da Suprema Corte da Colômbia autorizando aborto até 6 meses. Ué?", escreveu a conta do movimento.

Em resposta às críticas, já no início da noite desta terça-feira, Manuela afirmou em seu perfil que seu "advogado trabalha para, assim como tantas outras vezes, derrotarmos esses bandidos nos tribunais".

"Há anos enfrento ataques feitos por parlamentares. Pagos com dinheiro público, em horário de expediente, distribuem ataques e estimulam a violência contra mim.Hoje é mais um dia em que meu advogado trabalha para, assim como tantas outras vezes, derrotarmos esses bandidos nos tribunais", escreveu a ex-deputada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos